Campo Grande 00:00:00 Quinta-feira, 18 de Julho de 2024


Meio Ambiente Sexta-feira, 07 de Junho de 2024, 16:28 - A | A

Sexta-feira, 07 de Junho de 2024, 16h:28 - A | A

Pantanal-mirim

Brigada é acionada após chamas ameaçarem escola no Pantanal

Aulas serão retomadas assim que o local estiver mais seguro

Juliana Rezende
Capital News

Divulgação IHP

Focos de incêndio se aproximam de escola, mas situação é controlada por Brigada Alto Pantanal

Brigadistas durante trabalho contra o fogo, no Pantanal

A Brigada Alto Pantanal, mantida pelo Instituto Homem Pantaneiro (IHP), controlou nessa quinta-feira, 6, focos de incêndio que se alastraram até as proximidades da Escola Jatobazinho, mantida pelo Acaia Pantanal, localizada na região do Paraguai-mirim. A unidade atende 40 alunos que pernoitam a semana toda. Segundo o IHP, as chamas se aproximaram da margem do Rio Paraguai oposta à Escola. A Brigada estava pela região e, em 20 minutos, chegou até o local.

A escola foi evacuada para manter a segurança dos alunos e educadores. As aulas serão retomadas assim que o cenário estiver melhor, informou o IHP. “Usamos nossa moto-bomba e outros equipamentos para tentar resfriar ao máximo a vegetação e o solo nas proximidades da margem. A intenção foi reduzir as chamas que seguiam no sentido do rio. Reduzir o fogo pode evitar que ele pule o rio e chegue na escola”, explicou o brigadista Arilson Borges. Depois da criação dessa linha de defesa, um trabalho de mais de duas horas, a equipe ficou em alerta na região.

Brigada Alto Pantanal

Desde quando a equipe passou a atuar na linha de frente para combater o fogo na região do Paraguai-mirim nesta semana, os brigadistas já percorreram mais de 170 quilômetros. A comunidade da região também tem colaborado com o grupo. As ações desta linha de defesa contra incêndios florestais no Pantanal tiveram início no dia 4. O trabalho da Brigada Alto Pantanal tem parceria estratégica com a Vbio.eco, Celeo, ISA CTEEP e Funbio.

Entre os equipamentos utilizados pela equipe estão roçadeiras, sopradores, mais de 100 metros de mangueira, motor-bomba e embarcação fluvial.
O Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul está com equipes também espalhadas pelo Pantanal para realizar o combate a incêndios florestais. O Prevfogo/Ibama também está com atuação e mobilização de equipes. A Marinha do Brasil presta apoio em alguns combates.

Na sede do IHP, em Corumbá, outro trabalho envolve o uso do sistema Pantera, que utiliza inteligência artificial para identificar sinais de fumaça, além de realizar medição da velocidade do vento, direção da possível evolução da propagação do incêndio e geolocalizações. Essas informações servem para subsidiar estratégias da equipe de campo, bem como são compartilhadas com outras equipes de combate a incêndios, como o Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul e o PrevFogo/Ibama.

Divulgação/Acaia Pantanal

Focos de incêndio se aproximam de escola, mas situação é controlada por Brigada Alto Pantanal

Chamas tiveram início na vegetação às margens do Rio Paraguai

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS