Campo Grande/MS, Sábado, 31 de Julho de 2021 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Domingo, 30 de Maio de 2021, 12h:23
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Praticar atividade física em ambiente com poluição pode piorar a saúde

Por Pérola Cattini

Da coluna Bem-Estar
Artigo de responsabilidade do autor

Alto nível de poluição de um ambiente pode alterar eficiência do exercício físico

iStock

ColunaBem-Estar

O artigo “Association of the combined effects of air pollution and changes in physical activity with cardiovascular disease in young adults” - Associação dos efeitos combinados da poluição do ar e mudanças na atividade física com doenças cardiovasculares em adultos jovens, em tradução livre - conduzido pela Faculdade de Medicina da Universidade Nacional de Seul, na Coreia do Sul, acompanhou mais de um milhão de moradores de áreas urbanas e apontou a poluição do ar como possível causadora da piora na saúde de pessoas que realizavam atividades físicas ao ar livre.

O estudo utilizou dados do Sistema Nacional Ambiental de Monitoramento do Ar e foi adaptado para ajustar seus resultados levando em consideração fatores como: idade, sexo, renda familiar, índice de massa corporal, tabagismo e consumo de álcool. Segundo o principal autor do estudo, o Dr. Seong Rae Kim, o risco de doenças cardiovasculares, como derrame, insuficiência, arritmia e ataque cardíaco, é maior quando jovens adultos realizam exercícios em locais com muita poluição, dado o alto nível pessoas nessas faixas etárias com problemas como bronquite, sinusite, rinite ou asma.

Pensando na geração mais antiga, o estudo mostra que as atividades físicas podem não ser benéficas aos idosos, já que eles se expõem a danos na saúde do pulmão e das artérias, devido à poluição causada pelas emissões de carbono.
 
Os usuários menos expostos a altos níveis de poluição acompanhados pelo programa apresentaram baixo risco de ter doenças cardiovasculares. Já os com muita exposição tiveram alterações em seus dados, aumentando a possibilidade de desenvolver novas doenças. De forma resumida, o artigo mostra que a atividade física sempre será benéfica quando se retira a poluição do ambiente em que o exercício é realizado.

No entanto, durante o período atual de pandemia causada pelo COVID-19, o aumento no número de pessoas realizando exercícios em ambientes fechados é imensurável. Por isso, é importante investir em purificadores de ar para evitar futuros problemas pulmonares e cardiovasculares a longo prazo, causados pelo alto nível de poluição, principalmente das áreas urbanas.

O estudo não comprova a poluição como causadora das doenças cardiovasculares a longo prazo, mas aponta fatos importantes que fazem um elo único entre as causas. No estudo, Seong afirma a importância da redução da poluição em níveis globais para evitar o aumento de problemas de saúde. Além disso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declara que investir no combate à poluição é mais efetivo do que tratar problemas de saúde causados pela mudança de clima.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix