Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 23 de Novembro de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Domingo, 11 de Outubro de 2020, 12h:23
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Mês das crianças: como retomar as atividades ao ar livre com segurança

Por Pérola Cattini

Da coluna Bem-Estar
Artigo de responsabilidade do autor

Limpeza das mãos, distanciamento e não compartilhar objetos são as principais recomendações

Divulgação

ColunaBem-Estar

No mês do Dia das Crianças, com a aproximação do verão, reabertura de parques e flexibilização da quarentena, pais começam a se perguntar se é possível realizar programações fora de casa com os mais novos. O distanciamento ainda é a maior recomendação dos especialistas para evitar o contágio do novo coronavírus, porém já é possível realizar atividades externas em locais abertos e com poucas pessoas, se alguns cuidados forem tomados.


Confira algumas dicas baseadas nas recomendações de especialistas para fazer passeios seguros com as crianças.


Uso de máscara
Para crianças maiores de 5 anos, a maioria dos locais exige o uso da máscara, mas médicos afirmam que a partir dos 3 anos já é possível e recomendado o uso da proteção. Isso porque, além de prevenir o contato com vírus que estejam no ar, a barreira evita que as mãos ou os objetos sejam levados à boca.


Para crianças menores de 2 anos, o indicado é o uso de protetores faciais plásticos, porque as máscaras criam risco de sufocamento e são facilmente molhadas pela alta salivação que ocorre nessa idade. Caso o bebê esteja no carrinho e a família tenha de passar por locais de aglomeração, como estabelecimentos cheios e elevadores, é válido também cobrir o carro com capa de chuva específica ou uma manta, para reduzir o contato de qualquer fluido que possa estar no ar com a criança.


Evitar o uso de brinquedos coletivos
Mesmo em espaços ao ar livre, há pontos que podem ser um foco de contaminação, como brinquedos fixos que são encontrados em parquinhos e utilizados por diversas crianças. Esses devem ser evitados, já que, além da probabilidade de encontrar outras crianças no local e a contaminação de pessoa para pessoa poder acontecer, não é possível garantir que o brinquedo esteja higienizado, podendo conter o vírus vindo de pessoas que já passaram pelo local anteriormente.


Para garantir a diversão sem compartilhar objetos, o ideal é que os pais levem uma pequena mala com diferentes opções de brinquedos da própria criança, como bola, peças de montar e bonecos.


Limpeza constante das mãos
Lavar ou limpar as mãos é uma das orientações mais simples, porém eficientes, contra o coronavírus, e ela é válida, em especial, para as crianças. Além da orientação de não levar as mãos aos olhos, nariz e boca, é essencial que os responsáveis façam a higienização das mãos das crianças toda vez que elas parem de brincar para comer, se deslocar ou iniciar outras atividades.


Higienização de brinquedos e vestimentas
Ao chegar em casa, as roupas que a criança utilizou em local público devem ser separadas e lavadas, assim como os brinquedos, que devem receber higienização de acordo com as orientações dos fabricantes. Para os sapatos, é possível fazer a limpeza apenas da sola. Caso seja um calçado aberto, como chinelo e papete infantil, a parte interna também pode ser limpa com álcool 70%.

 

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix