Segunda-feira, 20 de Maio de 2024



Rural Terça-feira, 30 de Dezembro de 2008, 16:31 - A | A

Terça-feira, 30 de Dezembro de 2008, 16h:31 - A | A

Replantio pode ser alternativa às perdas na safra

Da redação (LM)

Quem cultiva soja e enfrenta o problema da estiagem tentaram minimizar as perdas fazendo o replantio. É o caso de agricultores de Dourados.

Houve replantio de soja em 300 dos mil hectares cultivados. O produtor ainda apostou no grão para reduzir os prejuízos, embora alguns produtores tenham optado em reocupar parte da área com o milho.

“Infelizmente, com o preço do milho no mercado, acabou se tornando um pouco desanimador, mas era uma das poucas alternativas com a falta de tempo para semeadura da soja ainda dentro do ano agrícola", diz o agricultor Cláudio Guerra.

Para o pesquisador da Embrapa, o agrônomo Cláudio Lazarotto, o cultivo do milho é uma alternativa que precisa ser considerada pelo agricultor. O grão plantado neste mês de dezembro tem uma produtividade maior do que na safrinha e consegue um preço melhor no mercado.

“Às vezes, é vantajoso o plantio do milho mais cedo. Às vezes, é melhor deixar a área já para a safrinha do que fazer o replantio da soja. Então, o replantio não é uma recomendação genérica, uma recomendação para todos. É preciso que cada agricultor junto com seu técnico discuta a situação da lavoura”, orientou Lazarotto.

Em novembro, choveu menos em Dourados que o registrado na média histórica dos últimos 33 anos, que é de 164,2 milímetros. O índice ficou apenas em 123,8 milímetros. Em dezembro não houve ocorrência de chuvas em volume suficiente para reanimar as plantas, propiciando quebra entre 20% e 25%.

O agricultor que optar pelo replantio da soja tem que se apressar. O período recomendado pelo zoneamento agrícola, em Mato Grosso do Sul, vai até 15 de dezembro.

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS