Campo Grande Segunda-feira, 24 de Junho de 2024




Meio Ambiente Domingo, 29 de Janeiro de 2023, 08:11 - A | A

Domingo, 29 de Janeiro de 2023, 08h:11 - A | A

Meio Ambiente

Bioparque Pantanal tem cozinha especializada para preparar alimentação dos peixes

Alimentos ricos em sabor e nutriente para cada tipo de espécie

Livia Bezerra
Capital News

Divulgação/Governo MS

Bioparque Pantanal tem cozinha especializada para preparar alimentação dos peixes

 

Para garantir um cardápio saboroso, vida saudável e alimentação rica em nutrientes, o maior aquário de água doce do mundo conta com um time de profissionais que prepara a ração e os petiscos de algumas espécies de peixe que vivem por lá. A equipe segue um cronograma e os monitora diariamente. 

 

O preparo e a elaboração da dieta são feitos pela zootecnista Giovanna Stringhetta, que sempre procura balancear o máximo possível e enriquecer a parte nutricional. Em parceria com outra zootecnista, elas analisam os peixes buscando saber se comeram e se estão gostando da ração.

 

A ração para os animais onívoros, que se alimentam de algas, folhas e pequenos animais, é preparada em uma cozinha equipada que fica dentro do complexo de água doce. O espaço conta com mesa, geladeira, fogão e uma máquina de moer.

 

Divulgação/Governo MS

Bioparque Pantanal tem cozinha especializada para preparar alimentação dos peixes

 

Uma pré-mistura é colocada com alguns ingredientes que enriquecem a ração, adicionando algum tipo de proteína animal ou vegetal para o enriquecimento de fibras, por exemplo. Após misturar tudo, o alimento é moído. O Bioparque reforça que toma todos os cuidados com a biossegurança. “Toda vez que termina vai direto para o freezer para não perder nenhum tipo de propriedade”, afirma a zootecnista.

 

Além da ração, os petiscos são preparados de acordo com cada espécie, e na maioria das vezes é usado nas atividades de enriquecimento ambiental, para deixar o ambiente interativo com diferentes formas de apresentar o alimento.

 

A diretora do Bioparque Pantanal, Maria Fernanda Balestieri, comprova o trabalho da equipe que faz parte do bem-estar animal. "Somos um laboratório vivo que conta com mais de 300 espécies, fazer com que os padrões de qualidade e bem-estar estejam alinhados garante um animal saudável e um local que se compromete com a conservação ambiental. Diante disso, podemos contribuir com a pesquisa e o conhecimento científico por meio das atividades desenvolvidas em prol dos peixes".

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS