Campo Grande 00:00:00 Sexta-feira, 19 de Julho de 2024


Saúde e Bem Estar Quarta-feira, 12 de Junho de 2024, 11:25 - A | A

Quarta-feira, 12 de Junho de 2024, 11h:25 - A | A

Cardiopatia Congênita

Santa Casa promove evento para reconhecer sucesso em cirurgias cardíacas

Hospital realiza cerca de 150 cirurgias cardíacas por ano

Juliana Rezende
Capital News

Divulgação Santa Casa

Transplantes de rim realizados pela Santa Casa já é quase o dobro da quantidade de 2023

Equipe de médicos que atuam na Santa Casa de Campo Grande

A Santa Casa de Campo Grande promove nesta quarta-feira, dia 12, Dia Nacional de Conscientização da Cardiopatia Congênita, um evento para celebrar a realização das cirurgias cardíacas realizada no hospital. A celebração ocorrerá às 8h, no auditório Carroceiro Zé Bonito, na Santa Casa. Segundo informações da unidade de saúde, o evento não apenas honrará a data significativa, mas também reconhecerá o serviço excepcional prestado pela equipe de Cirurgia Cardíaca do hospital.

A médica responsável pelo setor de Cirurgia Cardíaca Pediátrica da Santa Casa de Campo Grande, Aparecida Afif, relata que “o serviço oferecido é muito sério, de completa dedicação às crianças". Ela se refere aos quase trinta anos do setor na instituição, cujo histórico chega a 3,6 mil cirurgias cardíacas pediátricas. Atualmente, o setor conta com seis leitos para atendimento de crianças com cardiopatas graves, de recém-nascidos até 12 anos. Nos anos iniciais eram realizadas cerca de 50 cirurgias por ano, agora já chegam a quase 150 cirurgias anuais.

Divulgação/Santa Casa

Santa Casa promove ato para reconhecer sucesso das cirurgias cardíacas

Cirurgias realizadas no Hospital são referências de bons resultados

Com a presença de autoridades políticas e de saúde do Mato Grosso do Sul, a celebração será enriquecida com relatos inspiradores de mães cujos filhos foram operados na instituição e, graças ao cuidado e competência dos profissionais envolvidos, hoje desfrutam de uma vida saudável.

O coração é o primeiro órgão a se formar no período embrionário e, a partir disso, todos os eventos seguintes na vida do organismo dependem da habilidade dele. Na gestação, o coração do bebê começa a bater na quinta semana, e sua frequência vai aumentando gradativamente conforme o desenvolvimento. Além disso, essas primeiras semanas são cruciais para a detecção de algumas anormalidades nesse órgão, como a Cardiopatia Congênita.

Foi assim que durante a gestação do bebê Henrique Jesus, de um ano e sete meses, a mãe Lilian Raquel Escobar Quiro, soube que o filho possuía Cardiopatia Congênita. Uma anormalidade que ocorre devido a alteração no desenvolvimento embrionário da estrutura cardíaca. Uma a cada 100 crianças nascidas vivas tem algum defeito no coração, porém, em alguns bebês, isso só é descoberto anos mais tarde. Ao descobrir no Pré-Natal, realizado na Santa Casa de Campo Grande, após o nascimento de Henrique, foi realizada uma cirurgia de cateterismo, e logo depois a cirurgia para a correção de Cardiopatia Congênita.

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS