Campo Grande 00:00:00 Terça-feira, 23 de Julho de 2024


Tribunal de Contas Segunda-feira, 29 de Abril de 2024, 09:27 - A | A

Segunda-feira, 29 de Abril de 2024, 09h:27 - A | A

Gestão

TCE-MS realiza auditoria sobre eficiência hospitalar

Maternidade Cândido Mariano foi analisada

Mariana Piell
Capital News

Divulgação/Assessoria

TCE-MS realiza auditoria sobre eficiência hospitalar

Auditoria do TCE-MS

O Tribunal Pleno do TCE-MS aprovou por unanimidade o Relatório de Auditoria da Divisão de Fiscalização de Saúde, sobre a verificação da eficiência hospitalar da Maternidade Cândido Mariano, em Campo Grande. A fiscalização foi parte do Projeto Eficiência Hospitalar, realizado em parceria com o Tribunal de Contas da União e outros Tribunais de Contas do Brasil, que tem como objetivo estabelecer cooperação técnica para fiscalização e aperfeiçoamento do ciclo de implementação de políticas públicas descentralizadas no Brasil.

O Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul fez a seleção de duas unidades para aplicação do método proposto. A Associação de Amparo à Maternidade e à Infância – Maternidade Cândido Mariano foi a primeira entidade escolhida.

Na auditoria da maternidade foram identificados gargalos, oportunidades de melhoria e boas práticas. A auditoria concluiu que uma melhor gestão dos leitos poderá diminuir o tempo médio de permanência dos pacientes, diminuindo problemas de superlotação.

Haroldo Oliveira de Souza, chefe da Divisão de Fiscalização de Saúde, pontua que a Maternidade Cândido Mariano não é uma entidade ineficiente. “Pelo contrário, foi utilizada uma metodologia para selecionar os hospitais do Estado de Mato Grosso do Sul com maior e menor eficiência. Nessa seleção a Maternidade Cândido Mariano foi apontada como uma das mais eficientes. Nesse sentido, essa auditoria não tinha a pretensão de promover um choque de gestão na entidade, apenas apontar oportunidades de melhorias e levantar boas práticas de gestão que mereçam ser replicadas por outras unidades, aperfeiçoando assim a administração pública”.

Haroldo acrescentou que “a troca de experiência com os demais Tribunais de Contas do Brasil, em especial o TCU, é muito importante para o desenvolvimento profissional dos nossos quadros e trabalhos como esse, com foco na eficiência e na boa gestão dos recursos públicos, têm a possibilidade de transformar a realidade e trazer benefícios objetivos para a população usuária dos serviços”.

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS