Campo Grande Quarta-feira, 22 de Maio de 2024



Interior Terça-feira, 02 de Dezembro de 2008, 18:21 - A | A

Terça-feira, 02 de Dezembro de 2008, 18h:21 - A | A

Sistema de saúde de Tacuru é modelo para o Estado

Da redação (LM)

quipe formada por médicos do SinMed/MS (Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul) e membros do Conselho Estadual de Saúde, visitou, nos dias 20 e 21 de novembro, três municípios da região sul do Estado: Aral Moreira, Tacuru e Coronel Sapucaia, dando início a uma pesquisa que vai "diagnosticar a saúde no Estado".

O projeto, batizado de Caravana Fenam/CES, tem como objetivo realizar um diagnóstico da saúde dos municípios mais carentes do Estado e propor soluções, investimentos e criação de projetos que possam minimizar as falhas encontradas. A metodologia envolve aplicação de questionários à população usuária dos serviços públicos de saúde, funcionários dos hospitais municipais e centros de saúde.

A primeira cidade visitada foi Aral Moreira, o município que apresentou a situação mais crítica. Foram detectadas deficiências estruturais e também falta de pessoal. Aral Moreira possui cerca de 8 mil habitantes e conta com um hospital municipal e três unidades de saúde. A equipe da Caravana identificou a falta de enfermeiro responsável pelo hospital municipal e a cidade conta com apenas quatro médicos.

Para o presidente do Sindicato, é necessária a contratação de dois profissionais médicos e os problemas relacionados à estrutura devem ser resolvidos de forma emergencial.

"O refeitório e a cozinha do hospital estão funcionando de forma precária; os funcionários não utilizam máscaras, toucas e uniformes. A pia e o moveleiro estão enferrujados, as paredes, mofadas e o piso está comprometido. O local em que as roupas próprias para utilização no centro cirúrgico ficam armazenadas é inadequado, não é estéril - um banheiro desativado é utilizado para essa função. A sala de espera funciona hoje como estoque de móveis e equipamentos."

Em Coronel Sapucaia o projeto verificou uma situação preocupante. O único Hospital Municipal apresenta estrutura precária, falta de equipamentos, profissionais e problemas de higienização. O município possui também três unidades de Saúde da Família, que trabalham com muita dificuldade estrutural e falta de pessoal qualificado para fornecer atendimento.

Mas, para a equipe médica, a grande surpresa foi vista em Tacuru. Surpresa para eles, pois para os munícipes isso é uma realidade vivida nos últimos 4 anos de administração do prefeito Cláudio Rocha Barcelos. Porém, eles afirmam que a cidade de Tacuru pode ser considerada modelo, já que conta com cinco unidades de atendimento, sendo uma delas um Hospital Municipal bem equipado.

Dr. João Batista diz que "a população de Tacuru conta com atendimento de especialistas, como neurologista, ortopedista e até fisioterapeuta. A estrutura é considerada acima da média, além do especial atendimento oferecido para a comunidade." (A Gazeta News)

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS