Campo Grande Quarta-feira, 29 de Maio de 2024


Eventos Quinta-feira, 27 de Novembro de 2008, 17:15 - A | A

Quinta-feira, 27 de Novembro de 2008, 17h:15 - A | A

Colunista econômico faz palestra no Sebrae hoje

Redação Capital News (www.capitalnews.com.br)

“Os antigos parâmetros para se avaliar o preço de uma ação podem ser jogados no lixo. Nesse momento de nonsense, a única coisa palpável é quanto cada companhia distribui de lucros, sob a forma de dividendos ou juros sob o capital próprio”. Esta frase polêmica, mas carregada de conhecimento sobre o mercado financeiro global é do comentarista econômico George Vidor, que vai estar em Campo Grande para uma palestra gratuita.

George Vidor vem ao Estado para debater os efeitos da crise mundial e as perspectivas para o mercado brasileiro. Esta iniciativa é do Comitê de Monitoramento da Crise criado pela Federação da Indústria de Mato Grosso do Sul (Fiems) e Sebrae/MS. “A escolha do nome de George Vidor foi baseada no conhecimento profundo do cenário econômico mundial e da relevância das suas opiniões, que está em 12 veículos de comunicação nacional”, explica a técnica do Sebrae, Márcia Ayub.

A palestra acontece no dia 27 de novembro no auditório do Sebrae/MS. Antes do evento, o Comitê e as lideranças envolvidas terão uma reunião com George Vidor para discutir o tema da crise, centrado na realidade local. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo telefone 0800 570 0800.

George Vidor é economista por formação, mas sempre se dedicou profissionalmente ao jornalismo, especializando-se em temas econômicos, financeiros e de negócios. Atualmente, é comentarista em canal de TV por assinatura, e editorialista de um jornal de circulação nacional, no qual assina uma coluna, reproduzida simultaneamente por 12 outros veículos de comunicação do País. Vidor é professor universitário licenciado.

Serviço

O evento acontece no dia 27 de novembro, às 19 horas, no Auditório do Sebrae/MS situado à avenida Mato Grosso, 1.661. A entrada é gratuita. Mais informações 0800 570 0800. (Assessoria)

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS