Campo Grande 00:00:00 Quinta-feira, 25 de Julho de 2024


Educação Quinta-feira, 02 de Maio de 2024, 17:23 - A | A

Quinta-feira, 02 de Maio de 2024, 17h:23 - A | A

Greve

Reitoria da UFMS cria Grupo de Trabalho com o Comando de Greve dos Professores

Principal pedido da greve é o reajuste salarial de 22,7%

Mariana Piell
Capital News

Divulgação/ UFMS

UFMS

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Assim como havia sido realizado com o movimento de greve dos servidores técnicos-administrativos, o reitor Marcelo Turine decidiu criar um grupo de trabalho para tratar sobre o movimento de greve dos professores na UFMS. A decisão foi comunicada pelo reitor na reunião com o Comando Geral de Greve dos Docentes da UFMS, realizada na última terça-feira (30), com a participação de cinco representantes da UFMS, nove representantes do movimento de greve dos professores e um estudante representando o DCE.

Os professores da UFMS se uniram à greve nacional dos servidores da Carreira do Magistério Superior nas Instituições Federais de Ensino Superior nesta quinta-feira (2). A principal pauta apresentada, o reajuste salarial de 22,71%, dividido em 2024, 2025 e 2026, depende de deliberação do Governo Federal. Além dessa, o Comando de Greve da Adufms apresentou as orientações gerais definidas pelo Comando de Greve e algumas pautas locais não relacionadas ao movimento grevista.

O reitor se manifestou favorável às pautas apresentadas, mas reforçou que se trata de adesão individual, devendo o Comando de Greve orientar em relação ao respeito institucional e individual de cada professor, além de organizar e manter todos os serviços considerados essenciais em funcionamento na Instituição.

Turine destacou que a UFMS deverá seguir as orientações gerais do Plano de Continuidade de Negócios 2022-2024, Resolução nº 265-CD/UFMS, de 23 de maio de 2022, aprovado pelo Conselho Diretor da UFMS. Ele esclareceu também que não haverá suspensão, pela Reitoria, do Calendário Acadêmico de 2024.

Os serviços institucionais para os estudantes de graduação e de pós-graduação da Universidade serão mantidos e continuados, como a pesquisa bibliográfica das bases digitais fornecidas pela Universidade, o funcionamento dos Restaurantes Universitários, circulação dos ônibus, realização de eventos e visitas institucionais programadas, em especial, a manutenção de todas as bolsas de ensino, pesquisa, extensão, empreendedorismo e inovação e os auxílios estudantis da Proaes.

Os dirigentes das 25 Unidades da Administração Setorial da UFMS deverão monitorar e acompanhar, semanalmente, os professores grevistas em cada unidade. Em conjunto com a coordenação dos cursos, deverão informar e divulgar aos estudantes quais disciplinas serão suspensas em cada semana durante a greve. A identificação dos professores grevistas é legalmente fundamentada, em nível federal, na Instrução Normativa SRT/MGI nº 49, de 20 de dezembro de 2023. Tais listas não deverão ser divulgadas pelos dirigentes e têm como objetivo, exclusivamente, o acompanhamento das atividades para a gestão e governança da UFMS e eventual demanda pelos órgãos superiores e órgãos de controle (CGU, MPF, DPU, e decisões judiciais).

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS