Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 16 de Junho de 2021 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Sábado, 20 de Março de 2021, 15h:57
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Presença de mulheres na área da tecnologia cresceu 60% nos últimos cinco anos

Por Aline Reis

Da coluna Educação e Carreira
Artigo de responsabilidade do autor

Participação das mulheres no setor de TI está cada vez maior no Brasil, mas elas ainda são minoria no mercado de trabalho

iStock

ColunaEducaçãoECarreira

Ainda que o mercado de trabalho esteja muito mais diversificado nos dias de hoje, o desbalanceamento continua grande, e muitos setores são predominantemente masculinos. Este é o caso da área da tecnologia, onde estima-se que 80% de todos os profissionais sejam homens, mas tudo indica que esse número pode diminuir em breve.


Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), em 2019, a presença feminina no setor de TI subiu de 27,9 mil para 44,5 mil – um aumento de 60% nos últimos cinco anos. Mesmo representando apenas 20% dos profissionais da área, este é um número muito significativo, que mostra que mais mulheres estão se interessando e buscando qualificação voltada para a tecnologia.


O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que apenas 35% dos estudantes matriculados em cursos de TI no ensino superior são mulheres. A área de exatas como um todo sempre foi dominada pelo gênero masculino, e as mulheres que resolvem seguir carreira na área ainda enfrentam muitos desafios. Um deles é a perspectiva de crescimento profissional e a promoção para cargos de liderança.


Aos poucos, as mulheres estão sendo mais inseridas nessas oportunidades que outrora eram exclusivas de homens, e hoje já podemos ver muitas em cargos de chefia. Um levantamento intitulado “Mulheres nos Negócios”, realizado pela organização global de auditoria e consultoria Grant Thornton, aponta que 29% das funções de liderança do mundo inteiro são ocupadas pelo gênero feminino. Esta é uma marca histórica e a maior que o mundo já teve até hoje, mas continua sendo um número baixo, levando em consideração que os homens ainda são a maioria esmagadora.


Muitas empresas ainda não distribuem oportunidades iguais para ambos os gêneros, e isso pode ser um fator bem desmotivante para aquelas que buscam se especializar em tecnologia. Oferecer planos de carreira e perspectiva de crescimento é essencial para que todos se sintam motivados a dar o seu melhor no mercado de trabalho e sempre buscar evoluir.


Para as mulheres que têm interesse em embarcar na área, o primeiro passo é buscar uma especialização adequada, através de um curso de ensino superior. Hoje em dia, a variedade de instituições que oferecem graduações do gênero é alta, e quem chegou a fazer a prova do ENEM nos últimos anos pode conseguir bolsas em universidades particulares. Aqueles que enfrentarem dúvidas sobre notas de corte ou com o cálculo de sua média no exame podem consultar a calculadora ENEM para checar um número aproximado, usando as notas de cada matéria como base.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix