Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 29 de Outubro de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Política
Sexta-Feira, 18 de Setembro de 2020, 08h:54
Tamanho do texto A - A+

Motoboys devem ter atendimento preferencial em caso de acidentes

Lei visa integridade na saúde de motoboys e mototaxistas em Campo Grande

Laryssa Maier
Capital News

Divulgação/Assessoria

Junior Longo

Junior Longo

A Lei nº 6258, de autoria do vereador Junior Longo, que dispõe sobre a inclusão do Grupo Sanguíneo e do Fator RH no uniforme ou no capacete dos Motoboys e Mototaxistas, visa a agilidade no atendimento caso o mesmo se envolva em acidente. De acordo com o parlamentar, “desta maneira podemos garantir atendimento mais ágil, caso o condutor se envolva em acidente de trânsito”, afirma Junior Longo.

 

De acordo com assessoria, a lei tem como objetivo determinar que todas as empresas públicas, privadas e os autônomos que utilizam o serviço de motoboy e mototáxi em Campo Grande, façam constar em local visível nos uniformes ou capacetes, o grupo sanguíneo e o fator RH. Junior Longo ainda se mostra preocupado com a categoria: “Os acidentes de trânsito de maior potencial lesivo são os que envolvem os motociclistas, contudo uma rápida identificação do fator sanguíneo e RH aceleram o atendimento médico”.

 

A finalidade da lei, é providenciar o socorro mais rápido em caso de acidente envolvendo motociclista, devido a informação do grupo sanguíneo e do fator RH. “A sanção deste o projeto é de suma importância na prestação de socorro para os motociclistas que se envolvam em acidentes de trânsito. Assim poderemos contribuir na prestação de socorro mais rápida para os mototaxistas e motoboys”, pontuou o presidente da Comissão de Transporte e Trânsito, Junior Longo.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix