Campo Grande 00:00:00 Terça-feira, 23 de Julho de 2024


Política Quinta-feira, 01 de Junho de 2023, 11:54 - A | A

Quinta-feira, 01 de Junho de 2023, 11h:54 - A | A

Encontro

Malha Oeste: Pedossian Neto diz que MS não vai aceitar qualquer modelo de concessão

Encontro que defende ramal Campo Grande-Ponta Porã recebe apoio de autoridades e produtores de Sidrolândia

Viviane Silva
Capital News

Divulgação

Malha Oeste: Pedossian Neto diz que MS não vai aceitar qualquer modelo de concessão

Encontro que defende ramal Campo Grande-Ponta Porã recebe apoio de autoridades e produtores de Sidrolândia

O deputado estadual Pedrossian Neto (PSD) fez a primeira audiência pública em defesa do ramal Campo Grande-Ponta Porã, na relicitação da Malha Oeste. O encontro aconteceu no Sindicato Rural de Sidrolândia, na noite de quarta-feira (31), e contou com a participação de autoridades e produtores do município. 

“Nós mostramos a inconsistência dos estudos da ANTT [Agência Nacional de Transportes Terrestres], que apontou que haveria pouca carga e pouca demanda. Mas nós temos mais de 11 milhões de toneladas de soja, milho, cana, dentre outros produtos, e que isso permite sim que nós possamos incluir esse ramal de 350 km”, afirmou o deputado Pedrossian Neto durante a reunião pública. 

Durante o encontro, bem como as visitas feitas nas cooperativas Alfa e Coamo, a pauta da inclusão do ramal Campo Grande-Ponta Porã recebeu apoio e reforço da sociedade.  

“A ideia é fazermos uma marcha dos prefeitos das cidades onde passa a ferrovia e junto com o governador Eduardo Riedel entregar uma carta manifesto dizendo que Mato Grosso do Sul não vai aceitar uma licitação da Malha Oeste sem o ramal Campo Grande-Ponta Porã”. 

Estudos da ANTT 

Assim que a ANTT apresentou os estudos para a nova concessão, o deputado demonstrou preocupação quanto à exclusão do ramal. A princípio, o trecho a ser relicitado é o que liga Corumbá (MS) a Mairinque (SP). 

Pedrossian Neto já levou o assunto e o pleito ao conhecimento dos diretores da ANTT, nas ocasiões em que foram feitas audiências em Campo Grande e em Brasília. “Eles [ANTT] estão falando que, em 2035, seriam 200 mil toneladas [de produção a serem transportadas]. Mas o volume de grãos na safra de 2022, só de soja, foi de 13 milhões de toneladas”, cita o deputado.  

Além disso, Maracaju é o centro de produção de soja de MS, dado que é importante para a defesa do ramal Campo Grande/Ponta Porã. “Faz mais sentido quem está em Maracaju, que é o centro produtor de soja de Mato Grosso do Sul, ir de caminhão até Mairinque, ao invés de usar a ferrovia?”, questiona o parlamentar. 

Próxima audiência 

Nesta quinta-feira (1º), o encontro será em Maracaju, a partir das 9h, para uma coletiva de imprensa na Prefeitura daquele município. Na sequência, às 10h, o parlamentar visita a Cooperativa Coophasul. Às 18h, a audiência sobre o assunto será na Câmara Municipal de Maracaju.

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS