Campo Grande 00:00:00 Domingo, 14 de Julho de 2024


Política Segunda-feira, 21 de Novembro de 2022, 13:57 - A | A

Segunda-feira, 21 de Novembro de 2022, 13h:57 - A | A

Futuro político

“Eu tive consciência do que é uma rejeição” afirmou SImone Tebet

No MS ela reconhece que não foi bem interpretada ao decidir apoiar Lula

Juliana Fernandes
Capital News

Redes Sociais/Arquivo pessoal

“Eu tive consciência do que é uma rejeição” afirmou SImone Tebet

Simone afirma decisão política pensando nos próximos quatro anos

A decisão mais acirrada da vida da senadora Sul Mato-grossense, Simone Tebet (MDB), a levou para novos patamares na política nacional, consolidando o seu nome na história do país mesmo ela tendo confirmado que o seu apoio a Lula desagradou os Sul Mato Grossense.

 

A entrevista do Fantástico divulgada no último domingo (20), mostrou a vida pessoal e os posicionamentos da ex-candidata à presidência do país que saiu mais forte, do que quando entrou e foi derrotada no primeiro turno e tudo porque almeja colher esta decisão em 2026,como ficou subentendido com a postura durante a entrevista.

 

“Depois do segundo turno, eu tive consciência do que é uma rejeição. Foi a decisão mais arriscada de toda a minha vida política, porque eu nunca estive do lado do PT, mas sempre estive do lado da democracia. Todo mundo fala que a gente é fruto do meio. eu falo que a gente é fruto do meio e do tempo em que a gente nasceu”, diz Tebet ao assumir que seus conterrâneos não aceitaram sua decisão contra Jair Bolsonaro (PL).

 

Simone terminou a corrida à presidência em terceiro lugar e se consolidou como uma liderança feminina de centro. O apoio de Simone Tebet, do MDB, foi decisivo para a eleição de Lula, no segundo turno. E agora, ela deve ter um papel de destaque no novo governo. Simone acredita que muitos votos de mulheres que a apoiaram no primeiro turno foram transferidos para o Lula no segundo turno e para que seu apoio fosse real ela colocou quatro solicitações como fatores determinantes para este apoio, dentre eles o projeto de lei que está no senado de igualdade salarial entre homens e mulheres.

 

Ao lado do marido, o secretário de administração do Governo do Estado, Eduardo Rocha (MDB), Simone mostrou sua trajetória política, contou da experiência como prefeita de Três Lagoas e defendeu o seu interesse pela democracia. Sobre a vida. Eduardo Rocha foi indagado na reportagem se a Senadora seria um grande Ministra. "Com certeza, ela é estudiosa e se dedicaria muito, como fez na CPI" disse o deputado.

 

Dos corredores do Congresso à intimidade em família: Simone Tebet falou sobre a luta feminista, a defesa da democracia e sobre os planos para 2026.

Redes sociais/Reprodução

“Eu tive consciência do que é uma rejeição” afirmou SImone Tebet

..

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS