Campo Grande/MS, Domingo, 03 de Julho de 2022 |
27˚
(67) 3042-4141
Política
Domingo, 22 de Maio de 2022, 09h:11
Tamanho do texto A - A+

CPI da Energisa conclui remoção de relógios para análise na USP

Ao todo, 200 medidores passarão por análise técnica no laboratório da universidade paulista

Rogério Vidmantas
Capital News

Thiago Gonçalves/Assessoria

CPI Energisa

Medidores passarão por análise técnica na USP

A CPI da Energisa finalizou nesta sexta-feira (20) os trabalhos de remoção dos 200 relógios medidores de energia para análise técnica. Os equipamentos lacrados e embalados serão embarcados na próxima segunda-feira (23), com destino ao laboratório da Escola Politécnica da USP, localizado em São Paulo.

 

O presidente da Comissão, deputado estadual Felipe Orro, contou que a força-tarefa começou pouco antes das 8h da manhã, com o total de 5 equipes da CPI fiscalizando às equipes da Energisa na remoção das unidades medidoras e bem como no acondicionamento desses relógios em um invólucro que será devidamente embalado, lacrado e destinado aos técnicos da USP.

 

“Foram cinco dias de trabalho intenso das nossas equipes, a Energisa se mostrou solicita disponibilizando pessoal especializado na manutenção de seus relógios e isso foi um ponto positivo. Enfrentamos maiores dificuldades na hora da coleta dos equipamentos, muitos clientes se negaram a autorizar a remoção dos relógios, outros não estavam nas residências, por isso demoramos um pouco mais do previsto para o término desta fase. Agora é correr contra o tempo e enviar para São Paulo os relógios coletados para a aferição”, pondera Felipe Orro.

 

Na última sessão ordinária da CPI, foram deliberadas as datas para retirada e envio dos equipamentos coletados para análise no laboratório da Escola Politécnica. Na ocasião a Energisa apresentou requerimento aos membros da CPI comunicando que estará presente na perícia em São Paulo, um técnico da empresa e uma mesa móvel para fazer a aferição juntamente com os profissionais da Politécnica.

 

“Não vemos problemas por parte da CPI da participação da Energisa na aferição dos relógios no laboratório da POLI. Porém, vamos ter que consultar a USP se é possível atender este pleito da empresa em fazer a contraprova no mesmo local com o equipamento da concessionária”, disse o presidente da CPI.

 

A Comissão é composta pelos deputados: Felipe Orro (presidente), Barbosinha (vice-presidente), Capitão Contar (relator), Lucas de Lima (membro) e João Henrique Catan (Membro).

 

A próxima sessão ordinária da CPI da Energisa está prevista para a próxima quarta-feira (25), às 15 horas, no Plenário Júlio Maia, da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, e deve contar com a participação dos representantes do Procon/MS, Conselho de Consumidores da Área de Concessão da Energisa/MS (Concen), Defensoria Pública, Ministério Público,  além dos representantes da Energisa.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix