Campo Grande Segunda-feira, 27 de Maio de 2024


Meio Ambiente Quarta-feira, 26 de Novembro de 2008, 08:51 - A | A

Quarta-feira, 26 de Novembro de 2008, 08h:51 - A | A

Sanesul e UFMS concluem levantamento de dados sobre Córrego

Redação Capital News (www.capitalnews.com.br)

A Sanesul, juntamente com a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), concluiu o levantamento do diagnóstico ambiental da Microbacia do Córrego Tujuri. A coleta dos dados faz parte do convênio firmado em outubro para o diagnóstico ambiental daquela localidade.

Na primeira etapa, foi feito o levantamento de informações bibliográficas e análise preliminar de imagens de satélite de alta resolução e por outros equipamentos que coletam dados à distância. Este mês foi a segunda fase do trabalho, onde a equipe realizou inspeção e pesquisa no local, utilizando a nova série de dados extraída das imagens.

O gerente de meio ambiente, José Carlos Queiroz, falou que a equipe da Gemam identificou na UFMS uma parceira para aperfeiçoar a conservação e utilização do córrego Tujuri, que é o único manancial da região de Sete Quedas. O gerente informou ainda que a localidade recebe o projeto piloto e, posteriormente, as mesmas medidas serão tomadas em outras localidades declaradas como prioritárias.

“Este é o primeiro projeto de diagnóstico ambiental para controle e identificação da microbacia de captação. Hoje temos uma grande demanda e esse estudo vai nos permitir aprimorar as técnicas de conservação da bacia hidrográfica”, informou o Gerente.

“Os resultados serão apresentados em dezembro de 2008, iniciando a construção de um banco de dados para o Sistema de Informações Geográficas (SIG). Isso dará à Sanesul o conhecimento dos problemas e a dimensão dotando a Sanesul de conhecimento da espacialidade dos problemas e as dimenstamento de dos desafios da gestão dos recursos hídricos em pequenas bacias hidrográficas”, informou o engenheiro da Gemam, Thiago Pereira Vieira, um dos organizadores do Projeto.

Além do levantamento hidrográfico, foi realizada a coleta de cerca de 50 espécies vegetais para caracterização da flora da região. Este material será armazenado para estudos na UFMS.

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS