Segunda-feira, 20 de Maio de 2024



Meio Ambiente Sexta-feira, 21 de Novembro de 2008, 10:58 - A | A

Sexta-feira, 21 de Novembro de 2008, 10h:58 - A | A

Desde o início da Piracema já foram apreendidos mais de 100 quilos de pescado

Da redação (LM)

A Polícia Militar Ambiental (PMA) apreendeu, desde o inicio de novembro, quando começou o período de defeso, mais de 100 quilos de pescado e prendeu nove pessoas. A PMA atua na fiscalização da piracema com mais de 300 homens e 13 postos de fiscalização nos principais rios do Estado.

A PMA emitirá um balanço mensal de apreensões e autuações ate o fim da piracema, mas o capitão Queiroz já adiantou informações sobre a atuação da corporação: “Pouco mais de 100 quilos e nove pessoas presas” informou o Capitão.

A temporada de proibição da pesca predatória começou em novembro – dia 1° na bacia do rio Paraná e dia 5 no rio Paraguai. Para coibir tentativas de descumprimento das leis que vigoram durante a piracema e garantir a preservação destes animais, a PMA desenvolveu um esquema especial de fiscalização, intensificando as ações nas áreas em que se concentram os cardumes.

Durante os anos anteriores, as ações ambientais da polícia durante o período de defeso têm demonstrado bons resultados, com destaque para o crescimento no índice de prisões, o que caracteriza como exemplo da eficácia das fiscalizações da PMA e mostra para a população que crimes ambientais também são passíveis de prisão. A lei 9.605 prevê pena de um a três anos de cadeia para quem for pego praticando pesca predatória.

Os estoques de pescado nas peixarias também serão fiscalizados pelos policiais militares ambientais, evitando a compra irregular de peixes para a comercialização, prática que incentiva a pesca predatória. Os métodos utilizados para a realização das fiscalizações serão outro tópico abordado pela PMA durante o lançamento da campanha da piracema. Os peixes apreendidos serão doados a instituições de caridade. (Notícias MS)
 

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS