Campo Grande Segunda-feira, 20 de Maio de 2024



Meio Ambiente Sexta-feira, 14 de Novembro de 2008, 09:58 - A | A

Sexta-feira, 14 de Novembro de 2008, 09h:58 - A | A

Ações de recuperação do Taquari começam em dezembro

Lucia Morel - Capital News

Assoreado desde a década de 70, o Rio Taquari, que já foi fonte de grandes recursos pesqueiros e navegação, hoje passa por estudos técnicos e de viabilidade para sua recuperação. Esta semana, o Grupo de Trabalho Interministerial (GTI) se reuniu em Corumbá para definir a data para o lançamento das ações de recuperação e também para traçar as atividades que serão realizadas com esse fim.

No dia 8 de dezembro, a prefeitura de Corumbá, juntamente com o governo federal lançam o programa de ações que engloba estudos e intervenções no rio e sobrevôos sobre as áreas assoreadas.

Os trabalhos estão sendo desenvolvidos pela Administração da Hidrovia do Paraguai (Ahipar) e conforme o engenheiro Samuel Van Der Laan, superintendente-substituto da Ahipar, foram consolidadas as propostas apresentadas pelo Sindicato Rural de Corumbá e pelo Governo do Estado como contribuições ao programa de intervenções, apoiadas pela Prefeitura Municipal de Corumbá.

A administração da hidrovia já concluiu o diagnóstico ambiental e em janeiro apresenta as recomendações que darão embasamento às medidas que visam melhorar a navegação, com o fechamento dos arrombados e dragagem do canal.

As áreas assoreadas que serão sobrevoadas são da Boca do Zé da Costa ao Caronal e os resultados serão para um levantamento de banco de dados, com acompanhamento por terra de uma equipe responsável pelo serviço de batimetria. O Ministério dos Transportes investe R$ 600 mil nesse estudo de viabilidade técnico-ambiental.

O Rio Taqueri é um dos principais afluentes da bacia hidrográfica da planície pantaneira e sofreu um dos maiores desastres ambientais do País. O Governo Lula assumiu o compromisso de intervir tecnicamente para salvá-lo – e com essa medida recuperar também uma porção expressiva do Pantanal hoje inundada permanentemente.
 

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS