Campo Grande Segunda-feira, 20 de Maio de 2024



Interior Sexta-feira, 28 de Novembro de 2008, 18:55 - A | A

Sexta-feira, 28 de Novembro de 2008, 18h:55 - A | A

Comunidade indígena do Limão Verde faz reivindicações para Puccinelli

Da Redação (JG)

Durante a entrega de 306 cestas básicas na comunidade indígena do Limão Verde, em Aquidauana, nesta sexta-feira (28), a população da localidade solicitou alguns atendimentos para o governador André Puccinelli.

Antonio Silva Santos, cacique da aldeia, pediu que fossem construídas mais casas para as 306 famílias que residem no local. Ele solicitou ainda uma viatura para realizar a segurança das pessoas, e o cascalhamento da estrada até Aquidauana, um trecho de cerca de 30 quilômetros de estrada de chão.

André recebeu as reivindicações e confirmou a análise de cada pedido, lembrando episódio ocorrido nessa semana. “Recebemos no gabinete algumas lideranças indígenas do município de Miranda. Assim como as deles, as solicitações de Limão Verde também serão estudadas e ajudarão na construção da política indigenista própria de Mato Grosso do Sul”, declarou o governador.

O cacique da Aldeia Limão Verde pediu auxílio do governo do Estado para desenvolver as atividades de piscicultura, avicultura e pecuária na comunidade, somando-se a agricultura e melhorando a renda dos indígenas.

Ações em andamento

O governo de Mato Grosso do Sul tem atendido a todas as comunidades indígenas do Estado, com obras e ações sociais de melhoria da qualidade de vida e incremento de trabalho e renda.

Na aldeia Limão Verde, a secretaria de Habitação (Sehab) está construindo 63 casas, com investimentos totais de R$ 1.045.271,34, recursos do Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social (FNHIS/2007). Além disso, a comunidade receberá em 10 de fevereiro de 2009 (data prevista para conclusão) uma escola com seis salas de aula.

Em 19 de abril do ano que vem, o governo estadual irá lançar o programa Aldeia Produtiva, desenvolvida pela Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer). O projeto vai atender 68 comunidades indígenas, contemplando 1.233 famílias em 24 municípios (Aquidauana, Amambai, Antonio João, Aral Moreira, Bela Vista, Brasilândia, Caarapó, Coronel Sapucaia, Corumbá, Dois Irmãos do Buriti, Dourados, Douradina, Eldorado, Japorã, Juti, Laguna Caarapã, Maracaju, Miranda, Nioaque, Rochedo, Sidrolândia, Paranhos, Ponta Porã, Porto Murtinho e Tacuru).

Já foram adquiridos 68 tratores, além de sementes e ferramentas para desenvolver hortas e pomares nas comunidades. O investimento total do programa Aldeia Produtiva é de R$ 12,7 milhões.

“O governo quer dar oportunidade para quem quiser crescer e produzir. Quem quiser fazer faculdade de Arquitetura, Engenharia, Medicina ou qualquer outra, o Estado vai dar vagas. Nós estamos sempre aqui, e não somente em época de campanha. Nosso compromisso é contínuo”, ratificou André Puccinelli. (Da Assessoria)

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS