Campo Grande Quarta-feira, 29 de Maio de 2024


Economia Quinta-feira, 18 de Dezembro de 2008, 12:05 - A | A

Quinta-feira, 18 de Dezembro de 2008, 12h:05 - A | A

Começa hoje \"Shopping a Céu Aberto\" na Capital

Lucia Morel - Capital News

Durante cinco dias, a começar de hoje (18) até o dia 23 de dezembro, a avenida 14 de Julho, entre a Afonso Pena e a Cândido Mariano, se transformará em um verdadeiro Shopping a Céu Aberto. Iniciativa da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG) e Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), a idéia alternativa para as compras de fim de ano do consumidor campo-grandense terá toda a estrutura necessária para receber a população, inclusive estacionamento rotativo para 7 mil veículos durante os cinco dias.

Em nota oficial, a ACICG comunica que 14 estacionamentos particulares permanecerão abertos depois das 18 horas. Esses estacionamentos ficam próximos ao trecho que será fechado e informaram à associação e também à CDL de que pretendem inclusive proporcionar descontos aos clientes.

As ruas transversais do trecho que não atravessam a 14 de Julho – Afonso Pena, Barão do Rio Branco, Dom Aquino e Cândido Mariano – bem como a Calógeras, 13 de Maio e Rui Barbosa, permanecerão “abertas” para quem quiser estacionar seu carro ou moto.

A ACICG destaca ainda que 400 policiais foram destacados para realizar a segurança do local durante esses cinco dias em que a avenida se transformará em uma grande praça de compras, com decoração específica e bancos.

Abaixo-assinado
A Associação Comercial, em nota, alertou ainda quanto ao suposto abaixo-assinado que comerciantes da avenida 14 de Julho teriam iniciado contra o Shopping a Céu Aberto, uma vez que a medida é uma reivindicação dos próprios lojistas, que junto à ACICG e à CDL esperavam há tempos por essa iniciativa inovadora para os consumidores, esperando aumentar as vendas, além de proporcionar mais conforto e comodidade para as compras.

A nota afirma que: “O abaixo-assinado apresentado à imprensa [citando um veículo de comunicação que veiculou o abaixo-assinado] contém assinaturas que não representam o pensamento do proprietário da empresa”.

Além disso a nota destaca o nome do diretor da loja Ponto Certo, Fernando Amorim, que conforme a Associação Comercial é “defensor incondicional do Shopping a Céu Aberto. Foi dele a idéia do projeto e jamais sua empresa poderia firmar um abaixo-assinado contra essa proposta inovadora”, detalha a nota oficial.
 

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS