Campo Grande/MS, Terça-Feira, 29 de Setembro de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Sexta-Feira, 14 de Agosto de 2020, 15h:56
Tamanho do texto A - A+

Após acidente com naja, criadores entregam 7 serpentes ao Cras

O processo foi feito voluntariamente pelos donos das cobras

Flávio Veras
Campo Grande

Semagro/Divulgação

serpente

 

Criadores de animais silvestres entregaram voluntariamente sete cobras e cinco aranhas tarântulas ao  Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras), após acidente envolvendo uma serpente naja e um estudante de Medicina em Brasília, no início de julho. O caso resultou em uma operação do Polícia Federal no fim do último mês em cinco estado brasileiros, incluindo o Mato Grosso do Sul

 

Segundo a Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), os animais passaram por exames clínicos e foram encaminhadas ao Biotério da UCDB (Universidade Católica Dom Bosco).

 

A coordenadora do Cras, médica veterinária Aline Duarte, alerta que capturar, traficar, vender e criar animais silvestres (sejam nativos ou exóticos) é crime ambiental e o infrator pode ser preso e obrigado a pagar multas pesadas. No caso do jovem que criava a naja, a multa foi de R$ 78 mil e ele responde a processos por diversos crimes. No entanto, se a pessoa procurar voluntariamente um órgão ambiental e fizer a entrega do animal, fica livre de qualquer punição.

 

Das serpentes entregues por criadores ao Cras, cinco eram da espécie Corn Snake, a “cobra-do-milho”, encontrada na fauna norte-americana. Muito cobiçada pelos traficantes de animais por ser colorida e não peçonhenta. Outras duas eram Píton, também sem veneno e coloridas. Aline Duarte explica que o biotério da UCDB é o melhor equipado da Capital, por isso recebe todos os animais dessas espécies que são entregues ao Cras.

 

A entrega pode ser feita todos os dias de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 16h. O Cras é um hospital veterinário vinculado ao Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) e está localizado entre o Parque das Nações Indígenas e o Parque Estadual do Prosa. O acesso é no final da rua Mato Grosso, na rotatória que dá acesso ao Parque dos Poderes.

 

É possível conseguir autorização ambiental para criar animais silvestres, cumprindo algumas exigências. Acesso aqui a Nota Conjunta feita pelo Ibama e Imasul que traz essas e outras orientações.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix