Campo Grande Quinta-feira, 30 de Maio de 2024


Educação e Carreira Segunda-feira, 04 de Março de 2024, 11:53 - A | A

Segunda-feira, 04 de Março de 2024, 11h:53 - A | A

Coluna Educação e Carreira

Impulsionado pelo agronegócio, frete rodoviário tem alta de 17% durante o último trimestre de 2023

Por Débora Ramos

Da coluna Educação e Carreira
Artigo de responsabilidade do autor

Mais de 2 milhões de fretes rodoviários foram registrados entre outubro e dezembro, com setor do agronegócio liderando em números

Ivan Zhaborovskiy / iStock

ColunaEducaçãoECarreira

..

O setor de fretes e transporte de cargas apresentou uma alta considerável no último trimestre de 2023, se comparado com o mesmo período de 2022. De acordo com dados divulgados pela plataforma Fretes.com, a quantidade de fretes rodoviários publicados entre outubro e dezembro do ano passado foi 17% maior, acumulando mais de 2,8 milhões de viagens.

O agronegócio foi o principal setor a impulsionar os fretes no último trimestre de 2023, apresentando um crescimento de 21,4% durante o período. Dos quase 3 milhões de fretes publicados, 34% foram direcionados ao transporte de soja, milho e fertilizantes, entre outros produtos relacionados ao setor. A soja foi o grande destaque, com aumento de 132% em relação ao último trimestre de 2022, representando ao todo 14% de todo o transporte voltado para agro.

Já o transporte de milho cresceu 21,7% e representou 15% dos fretes do setor, enquanto os fertilizantes tiveram aumento de 22,2% e representatividade de 20%. Essa alta reforça os altos números apresentados pelo agronegócio ao longo de 2023, que previa um recorde na safra de grãos, de acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Seguido pelo agronegócio, vem o setor de produtos industrializados, com crescimento de 3,7% e representatividade de 25% dentro do período. Em terceiro lugar ficou o segmento de construção civil, que apresentou um aumento de 55,9% e representou cerca de 14% de todos os fretes acumulados no último trimestre de 2023.

O Centro-Oeste foi a região com mais movimentações rodoviárias entre outubro e dezembro, com crescimento de 35,5% em relação ao mesmo período de 2022. Em seguida, temos o Sudeste com aumento de 19,8%, seguido pelo Nordeste (8,2%) e Sul (3,8%). Ainda que o Sudeste tenha ficado em segundo lugar, os estados de São Paulo e Minas Gerais seguem sendo os líderes em volume de fretes no país. Contudo, o maior aumento do último trimestre do ano passado aconteceu no Mato Grosso, que subiu 79,1% nos mesmos quesitos.

Esses dados mostram uma procura crescente das empresas por caminhoneiros autônomos, por meio de plataformas digitais que servem como intermediárias. O transporte de cargas pesadas não está mais se concentrando somente em transportadoras, mas aos poucos se expandindo cada vez mais entre os profissionais que atuam com seu caminhão LS próprio.

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS