Campo Grande/MS, Sexta-Feira, 19 de Agosto de 2022 |
27˚
(67) 3042-4141
Política
Sexta-Feira, 23 de Janeiro de 2015, 09h:01
Tamanho do texto A - A+

Conselho de Saúde condena Centro Pediátrico da Capital: Olarte tomará providências

Juliana Brum - Capital News

O CEMP “menina do olhos” do prefeito Gilmar Olarte na área da saúde, foi visitado na última quinta-feira pelo Conselho de Saúde que enumerou diversas irregularidades que afrontam o SUS (Sistema Único de Saúde) e diante de inúmeras situações os conselheiros pediram a interdição do Centro Pediátrico que funciona no centro da Capital na Av:Afonso PENA.

De acordo com a assessoria de imprensa da Prefeitura, será criado uma outra comissão que já está em andamento. Devem participar, desta equipe, representantes dos trabalhadores da saúde, dos usuários e da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde).

De acordo com o primeiro secretário do conselho, Sebastião Junior, há algumas irregularidades no Cempe com as quais o Conselho Municipal não concorda.
“O SUS determina o fácil acesso a unidades de saúde, mas a Prefeitura centralizou os serviços pediátricos no Cempe. Como uma pessoa que mora nos bairros distantes terá acesso a uma unidade que fica no Centro de Campo Grande?”, questiona. O Cempe está localizado na Avenida Afonso Pena, quase esquina com a Rua Rui Barbosa.

O Cempe é apontado, pela própria, como uma das principais ações da atual administração municipal, de forma a garantir atendimento em pediatria 24 horas no sistema público de saúde. Resulta do arrendamento do prédio e estrutura onde funcionava o Hospital Sírio-Libanês, na Avenida Afonso Pena, no coração de Campo Grande.

Só em aluguel de imóveis e equipamentos, são gastos quase R$ 200 mil mensais. O custo total chega a R$ 12 milhões por mês.

O prefeito declarou que vai procurar se enquadrar no que é necessário.
 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Trinix