Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 02 de Abril de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Opinião
Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 17h:58
Tamanho do texto A - A+

Pronunciamento desastroso do presidente Jair Bolsonaro pregando o fim do isolamento social para combater o coronavírus

Por Júlio César Cardoso*

Artigo de responsabilidade do autor
Envie seu artigo para opiniao@capitalnews.com.br

Lamentavelmente, o nosso presidente Jair Bolsonaro parece que perdeu o senso. O seu pronunciamento acerca do coronavírus, via rádio e televisão, na noite de terça-feira ( 24), fui um grande desastre. O país espera de seu presidente comportamento de estadista.

Divulgação

Júlio César Cardoso - Artigo

Júlio César Cardoso


O presidente contrariou todas as recomendações de autoridades da saúde nacional e internacional e, ainda por cima, criticou a imprensa de disseminar o pânico e a histeria. Considerou-se ser um homem de ferro imune a qualquer pandemia. Que tristeza!

Eu só fico imaginando a situação do Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e de toda a sua equipe diante dos desatinos do presidente da República. Em outra situação, o ministro e sua equipe já teriam pedido demissão.

O senhor presidente da República demonstra que está mais preocupado com o resultado da economia que com os efeitos danosos da pandemia. É evidente que o país não pode parar de produzir. Mas neste momento crucial, temos que dar atenção a milhões de cidadãos e cidadãs em faixa de risco, velhos ou não.

Está faltando em nosso presidente mais responsabilidade em seus pronunciamentos, menos desavenças com governadores e postura de verdadeiro estadista.

Da Agência Senado: O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, e o vice-presidente, Antonio Anastasia, divulgaram há pouco nota classificando como "graves" as declarações do presidente Jair Bolsonaro, feitas em cadeia nacional na noite desta terça-feira (24). No pronunciamento à população, Bolsonaro afirmou que o país deve voltar à normalidade e abandonar o conceito de "terra arrasada", com reabertura do comércio e das escolas.

"Consideramos grave a posição externada pelo presidente da República hoje, em cadeia nacional, de ataque às medidas de contenção ao covid-19. Posição que está na contramão das ações adotadas em outros países e sugeridas pela própria Organização Mundial da Saúde (OMS). A Nação espera do líder do Executivo, mais do que nunca, transparência, seriedade e responsabilidade", diz a nota da Presidência do Senado.

Confira a íntegra do comunicado à imprensa.

"Neste momento grave, o País precisa de uma liderança séria, responsável e comprometida com a vida e a saúde da sua população. Consideramos grave a posição externada pelo presidente da República hoje, em cadeia nacional, de ataque às medidas de contenção ao covid-19. Posição que está na contramão das ações adotadas em outros países e sugeridas pela própria Organização Mundial da Saúde (OMS). Reafirmamos e insistimos: não é momento de ataque à imprensa e a outros gestores públicos. É momento de união, de serenidade e equilíbrio, de ouvir os técnicos e profissionais da área para que sejam adotadas as precauções e cautelas necessárias para o controle da situação, antes que seja tarde demais. A Nação espera do líder do Executivo, mais do que nunca, transparência, seriedade e responsabilidade. O Congresso continuará atuante e atento para colaborar no que for necessário para a superação desta crise."
Davi Alcolumbre, Presidente do Senado
Antônio Anastasia, Vice-presidente do Senado

 

 

*Júlio César Cardoso
Servidor federal aposentado
Balneário Camboriú-SC

 

 



 


 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix