Campo Grande/MS, Terça-Feira, 29 de Setembro de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Opinião
Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020, 14h:28
Tamanho do texto A - A+

Oportunidades em Plena Pandemia

Por Paulo Eduardo de Barros Fonseca*

Artigo de responsabilidade do autor
Envie seu artigo para opiniao@capitalnews.com.br

Sob todos aspectos é incontroverso que o planeta passa por profundas mudanças proporcionadas pelos avanços científicos e tecnológico, as quais têm influenciado o e no comportamento das pessoas.

Divulgação

Paulo Eduardo de Barros Fonseca - Artigo

Paulo Eduardo de Barros Fonseca

 

Exemplo disso é o retrato social que estamos vivendo. De um lado, os conceitos até então tidos como certos passaram a ser desafiados.  De outro lado, o ser humano tem demonstrado dificuldade em se posicionar perante si e o mundo, revelando sua carência em relação ao ponto de vista emocional.

Isso acontece porque o avanço material não foi acompanhado pelo progresso moral da humanidade.

Mas, neste momento planetário, em que a humanidade se depara com o enfretamento de uma pandemia, temos a oportunidade para sermos agentes de uma verdadeira revolução do e para o bem. A pandemia a todos igualou na dor e nos dá a oportunidade de valorizarmos a vida e o ser humano, revelando-nos a pouca relevância do poder e do dinheiro.

Ela nos faz compreender a relevância e o papel do refúgio familiar, enquanto a base fundamental sobre a qual se ergue o imenso edifício da sociedade. Ora, quando a família enfraquece a sociedade se abala.

Também nos faz refletir sobre o significado dos amigos, pois é pela amizade que encontramos estímulos para crescer moral e espiritualmente. A união social completa uns aos outros, assegurando o bem-estar e o progresso.

Nos faz ainda mais solidários com o próximo, seja quanto ao auxílio material como o espiritual, pelas orações, que criam um campo vibracional positivo, ajudando-nos a elevar as virtudes na clara demonstração de que podemos e devemos seguir impulsionando a construção de um quadro evolutivo social superior.

Enfim, em plena pandemia, todos indivíduos são chamados à reflexão e ao exercício do seu papel de construtor social ao encarar o desafio que estamos vivendo que é o de ajudar o planeta a progredir espiritualmente, auxiliando no equilíbrio entre o progresso material e o moral.

Se buscamos e queremos ser participes na construção de uma nova realidade, de um planeta em regeneração em que o ser humano busca sua essência espiritual e não a material, a máxima “Conhece-te a Si Mesmo” deve ter marcante papel no processo de reforma íntima, que deve ser entendido como uma necessidade de todos.

Porque na Criação tudo é gradual, a natureza não dá saltos. Portanto, é preciso de lembrar que quando queremos mudar o mundo, devemos começar essa mudança em nós.

Quando formos capazes de entender a motivação que nos une, seremos capazes de mudar e ajudar aqueles que buscam e querem se encontrar, acima de tudo com Deus. (in Fluídos de Luz, Editora Elevação, Ensinamentos de Bezerra de Menezes).

Tempos difíceis criam desafios e abrem grandes oportunidades. Nessas ocasiões, como agora, ao ser humano somente cabe dizer sim ou não.

 

 

*Paulo Eduardo de Barros Fonseca

Vice-presidente do Conselho Curador da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

 

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix