Campo Grande Sexta-feira, 24 de Maio de 2024


Nacional Sábado, 29 de Novembro de 2008, 07:38 - A | A

Sábado, 29 de Novembro de 2008, 07h:38 - A | A

Chega a 105 o número de mortos em SC

Da Redação (JG)

Subiu para 105 o número de mortos na pior tragédia climática de Santa Catarina. A previsão de chuvas fortes levou a Polícia Militar (PM) a promover a partir desta sexta-feira (28) uma retirada forçada de moradores em áreas de risco no município de Ilhota.

Localizada a 111 km de Florianópolis, Ilhota registra até o momento o maior número de vítimas fatais: 33.

A prioridade dos policiais é retirar os moradores da localidade do Morro do Baú, em Ilhota. Novos deslizamentos ocorreram na área durante o dia, e a prefeitura emitiu um decreto autorizando a PM a esvaziar completamente o local, usando a força, se necessário.

"Um decreto municipal autorizou a PM a utilizar a força para retirar pessoas que não queiram deixar suas casas no Morro do Baú. Essa é uma medida preventiva, visto que ainda há o risco de mais deslizamentos de terra", disse um assessor da PM de SC por telefone.

Segundo ele, a retirada já começou a ser feita, e as pessoas estavam "colaborando" com os policiais e deixando suas casas.

Seis dias após o registro das primeiras mortes causadas pelo temporal, a Defesa Civil catarinense continuou nesta sexta empenhada em resgatar vítimas e levar os suprimentos necessários às milhares de vítimas que foram obrigadas a deixar suas casas em todo o estado.

Mais de 78 mil pessoas estão desalojadas ou desabrigadas em Santa Catarina por conta das chuvas. E, além das mortes registradas até agora, há 19 pessoas desaparecidas.


Força-tarefa

Em meio à devastação, o governo catarinense decidiu formar uma força-tarefa com participação da polícia, do Procon e do Ministério Público (MP) para coibir preços abusivos no comércio. Segundo o MP estadual, alguns estabelecimentos estão cobrando 1 real a mais por litro de combustível e 20 reais por cinco litros de água.

 

A PM catarinense emitiu uma portaria restringindo a circulação de pessoas a partir das 22h nas cidades atingidas pelas chuvas para coibir furtos, roubos e vandalismo. Vinte e três pessoas foram presas no estado por saque, e um homem de 29 anos foi detido em Itajaí, na quinta-feira (27), por "atitude suspeita" após o horário determinado pela polícia.

Três helicópteros também estão sendo utilizados para reforçar a segurança em alguns municípios devido aos saques registrados, de acordo com a PM.

   Aulas encerradas

Nesta sexta, a Secretaria da Educação de Santa Catarina decidiu encerrar o ano letivo nas escolas estaduais dos municípios atingidos pelas chuvas. A deliberação, assinada pelo secretário Paulo Roberto Bauer, foi comunicada por meio de nota. As medidas valem para as unidades escolares que não têm infra-estrutura para a continuidade das aulas.

 A secretaria, no entanto, não tem dados precisos de quantos alunos já entraram em férias escolares. A decisão da volta às aulas ainda em 2008 será avaliada caso a caso. Nesta sexta, 95.900, aproximadamente, estão sem aulas no estado.

De acordo com o documento, estão encerradas as atividades nas unidades escolares de educação infantil da rede pública estadual, localizadas em municípios afetados por calamidade pública. As atividades da 1ª e da 2ª série do ensino fundamental também foram finalizadas, já que o estado adota a política de não-reprovação nas turmas de alfabetizandos.

 Os alunos da 3ª série em diante que já atingiram a média 5 e a freqüência de 75% do total das aulas previstas no calendário letivo, serão considerados aprovados. A determinação abrange também os estudantes do ensino médio e da educação profissional. Quem não atingiu esses índices deverá passar por atividades de recuperação definidas pela escola.

As atividades pedagógicas dos centros de educação de jovens e adultos localizados em municípios afetados por calamidade pública ficarão suspensas e deverão ser retomadas no início de 2009. (G1)

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS