Campo Grande 00:00:00 Domingo, 14 de Julho de 2024


Nacional Segunda-feira, 12 de Dezembro de 2022, 08:33 - A | A

Segunda-feira, 12 de Dezembro de 2022, 08h:33 - A | A

Presidente

Alexandre de Moraes diploma Lula e Alckmin nesta segunda-feira

Forte esquema de segurança já está assegurado em Brasília

Juliana Fernandes
Capital News

O presidente do TSE, Alexandre de Moraes, deverá assinar o diploma que atesta terem sido Lula e Alckmin eleitos pelo voto popular nesta segunda-feira (12), durante uma solenidade no TSE (Tribunal Superior Eleitoral ), às 14h. Forte esquema de segurança já está assegurado em Brasília.

Ricardo Stuckert/FP

Alexandre de Moraes diploma Lula e Alckmin nesta segunda-feira

Luiz Inácio Lula da Silva e Geraldo Alckmin

 

No Mato Grosso do Sul, a diplomação está marcada para o dia 19, próxima segunda-feira.  Todos os eleitos no pleito deste ano deverão ser diplomados em seus respectivos cargos até 19 de dezembro, conforme prazo previsto nas normas eleitorais. 

 

Dentro das normas da diplomação, o TSE deve atestar que a candidatura e prestações de contas dos eleitos foram aprovadas, assim como fizeram com a de Lula e foi aprovada na última semana.

 

Segundo o Código Eleitoral, devem constar no diploma o nome do candidato, a sigla pela qual foi eleito, o cargo ou suplência e outros dados, a critério do juiz ou do tribunal. A expedição do documento é uma formalidade que condiciona a posse no cargo. Ou seja, aqueles que não forem diplomados ficam impedidos de exercer seus postos. 

 

Entre os impedimentos para a diplomação está o indeferimento do registro de candidatura, mesmo que haja recursos pendentes. Por outro lado, não impedem a diplomação eventuais recursos que pesem contra a realização do ato. Pelo Código Eleitoral, é possível recorrer da expedição de diploma caso seja encontrada alguma causa de inelegibilidade nova, ainda não averiguada pela Justiça Eleitoral.

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS