Campo Grande Segunda-feira, 27 de Maio de 2024


Meio Ambiente Sexta-feira, 05 de Dezembro de 2008, 12:35 - A | A

Sexta-feira, 05 de Dezembro de 2008, 12h:35 - A | A

Grupo apresenta projetos de recuperação do Taquari

Redação Capital News (www.capitalnews.com.br)

O governo do Estado, representado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente, das Cidades, do Planejamento, da Ciência e Tecnologia (Semac) e pela Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer) e o Grupo de Trabalho Interministerial da Bacia Hidrográfica do Rio Taquari da Presidência da República realizam um encontro para apresentação dos projetos de recuperação e manutenção do leito e das margens do Rio Taquari.

Integram o GTI do Taquari representantes do Ministério do Meio Ambiente, da Integração, do Planejamento, Agencia Nacional de Águas (Ana), entre outros. O primeiro encontro para apresentação dos projetos será em Corumbá, no dia 08, às 16h, na sede da prefeitura. O segundo encontro será em São Gabriel do Oeste, às 17, na sede da Fundação de Apoio e Pesquisa à Pecuária (Fapesp) e contará com a presença dos prefeitos que compõem o Consórcio Intermunicipal para o Desenvolvimento da Bacia do Rio Taquari (Cointa).

Os projetos, orçados em R$ 4,5 milhões, sendo R$ 560 mil a contrapartida do governo do Estado, tem os seguintes temas: “Recuperação de áreas degradadas da bacia do Rio Taquari”, “Plano de gestão integrado de resíduos sólidos da bacia do Rio Taquari” e “Viveiro de produção de mudas em São Gabriel do Oeste, Coxim, Pedro Gomes e Sonora”.

As propostas valorizam a recomposição de corredores de biodiversidade, ligando as áreas do alto, médio e baixo Taquari e a recuperação de sistemas sustentáveis de produção e economia das comunidades que vivem na região da planície do Rio Taquari.

O GTI está desenvolvendo o programa de “Ações para o Desenvolvimento Sustentável da Bacia do Alto, Médio e Baixo Taquari” que tem como objetivo definir e implementar ações para promover a proteção e recuperação ambiental da bacia hidrográfica do Taquari. Já a proposta do Governo do Estado é definir e implementar ações para promover a proteção e a mitigação da degradação ambiental, social e econômica na região do médio e baixo Taquari.

O Rio Taquari, que nasce em Alto Araguaia, no Mato Grosso, tem uma extensão de 800 km, dos quais 500 quilômetros estão dentro do Mato Grosso do Sul. Atualmente, a área mais degradada está na região do Paiaguás, dentro do Estado. As ações pretendem impedir que a degradação chegue na região da Nhecolândia, onde existe uma grande variedade de espécies de animais e plantas, conhecidas mundialmente. (Notícias MS)

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS