Campo Grande Quinta-feira, 23 de Maio de 2024



Interior Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2008, 11:09 - A | A

Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2008, 11h:09 - A | A

Funcionários paralisam atividades em usina de Sidrolândia

Lucia Morel, com informações da assessoria - Capital News (www.capitalnews.com.br)

Funcionários da Usina Santa Olinda, no distrito de Quebra Coco em Sidrolândia não receberam até agora nem o salário de novembro, as férias e também o 13º salário. Os cerca de 700 empregados estão há quatro dias acampados em frente à empresa para tentar receber o dinheiro.

“Nossos companheiros, pais de família, estão na dependência desses recursos para arcarem com suas despesas principalmente de alimentação”, comentou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Fabricação do Açúcar e Álcool de Rio Brilhante, Oviedo Santos, garantindo que a situação é grave. Ele faz um apelo às autoridades para que o problema seja resolvido antes do Natal.

Ele informou que quando chegou o quinto dia útil de dezembro - quando a usina deveria efetuar o pagamento do salário de novembro – foi informado que haveria dificuldade de arcar com essa responsabilidade.

Daí em diante, os funcionários se reuniram e resolveram dar um prazo até o dia 15, para que os empresários providenciassem os recursos necessários inclusive para o pagamento do 13º salário e o pagamento de férias. Como a empresa não honrou esse compromisso, os funcionários “cruzaram os braços”, informou Oviedo.

O líder sindical informou também que muitos funcionários que saíram de férias, retornaram ao trabalho sem receber os recursos relativos a esse benefício. Oviedo lembrou que a empresa tem atrasado o pagamento de salários desde 2007. Em junho deste ano os funcionários foram obrigados a entrar em greve e depois de muita pressão inclusive do Ministério Público do Trabalho, a empresa conseguiu colocar os salários em dia. Agora, na reta final do ano, o problema ressurge num momento crítico.

O sindicato já está tomando providências para que autoridades intermedeiem nesse processo e ajudem a solucionar o problema antes do Natal. A Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Mato Grosso do Sul (FTI/MS), também está apoiando o movimento dos trabalhadores e ao lado do sindicato, busca soluções.

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS