Campo Grande Segunda-feira, 27 de Maio de 2024


Esporte Segunda-feira, 24 de Novembro de 2008, 10:07 - A | A

Segunda-feira, 24 de Novembro de 2008, 10h:07 - A | A

Cacá Bueno vence e adia decisão da Stock Car

Redação Capital News (www.capitalnews.com.br)

O campeão da temporada 2008 da Copa Nextel Stock Car será conhecido somente na última etapa, dia 7 de dezembro, em Interlagos. A definição foi adiada em razão dos resultados da 11ª etapa, realizada neste domingo, no Autódromo Internacional de Tarumã, em Viamão (RS). Marcos Gomes, da Medley/A.Mattheis (Chevrolet), vice-líder, chegou em segundo lugar, à frente do líder Ricardo Maurício, da Medley/WA.Mattheis (Peugeot), diminuindo a diferença para apenas um ponto, 286 a 285, e tornando o duelo decisivo ainda mais emocionante em São Paulo. A vitória da etapa foi do bicampeão Cacá Bueno, da Eurofarma RC (Mitsubishi), que completou as 43 voltas em 50min42seg898, média de 153.43 km/h.

O piso abrasivo do circuito de Viamão e a ousadia na estratégia definiram a sorte da prova deste domingo, considerada uma das melhores dos últimos, para deleite das 41 mil pessoas presentes. Cacá Bueno e Marcos Gomes optaram por trocar os pneus no reabastecimento e conseguiram com isso, superar seus adversários no final da disputa. Ricardo Maurício, que largou na frente e manteve a ponta após a janela do reabastecimento. Mas, sem optar pela troca de pneus, ele acabou perdendo rendimento em relação aos adversários, sendo ultrapassado por Cacá na 30ª volta e na 34ª por Marcos Gomes, após uma disputa empolgante.

Agora, a decisão vai para Interlagos, onde o retrospecto favorece Marquinhos. Ele venceu as três últimas corridas no Autódromo Internacional José Carlos Pace, sendo a 12ª etapa do ano passado e as duas realizadas neste ano. Isso, porém, não motiva o piloto. “Não acho que isso seja determinante e também não ligo, pois sei que o Ricardinho teve problemas de acerto nas provas de São Paulo. Estou feliz por ter conseguido adiar a decisão para São Paulo, diminuindo bem a diferença”, afirmou o piloto. Sobre a estratégia, ele disse que tinha de arriscar. “Tive que assumir o risco de trocar os pneus porque era minha única chance de tentar passar o Ricardo. Felizmente, deu certo”, finalizou.

O líder Ricardo Maurício, por sua vez, explicou que jamais pensou na troca de pneus. “Eu e minha equipe não pensamos em trocar pneus, já que largava na frente e na teoria teria menos desgaste. Com a chegada deles, tentei fazer tudo o que era possível, mas estava muito difícil segura-los. A diferença de pneus foi brutal e me preocupei em garantir o terceiro lugar. Agora vamos para São Paulo e ele ainda precisa chegar na minha frente”, destacou.

O vencedor Cacá Bueno estava bastante feliz por voltar ao pódio, mas disse que o final de semana teve um início difícil. “Tivemos um começo de etapa muito complicado, pois meu carro estava muito ruim na pista seca. Dessa forma, eu precisava de coisas diferentes e elas aconteceram. Isso mostra que continuamos competitivos”, declarou. O bicampeão aproveitou a coletiva de imprensa para tornar público seu agradecimento ä equipe, já que em 2009 correrá pelo time Red Bull Racing. “Foi uma grande trabalho e estou muito orgulhoso de ter feito parte desta família. Foram dois títulos e muitos resultados positivos em três anos e isso foi incrível”, afirmou.

Os dez mais bem colocados na classificação geral, após 11 etapas, são os seguintes: 1º) Ricardo Maurício (SP), 286 pontos; 2º) Marcos Gomes (SP), 285; 3º) Thiago Camilo (SP), 252; 4º) Cacá Bueno (RJ), 239; 5º) Giuliano Losacco (SP), 231; 6º) Valdeno Brito (PB), 224; 7º) Popó Bueno (RJ), 222; 8º) Átila Abreu (SP) e Alceu Feldmann (PR), 217; e 10º) Allam Khodair (SP), 208.

Resultado da 11ª etapa da Copa Nextel Stock Car:

1º) Cacá Bueno (Mitsubishi, RJ), 43 voltas em 50:42.898 (média de 153.43 km/h)
2º) Marcos Gomes (Chevrolet, SP), a 6.780
3º) Ricardo Mauricio (Peugeot, SP), a 9.795
4º) Thiago Camilo (Chevrolet, SP), a 11.337
5º) Valdeno Brito (Chevrolet, PB), a 17.339
6º) Alceu Feldmann (Chevrolet, PR), a 34.538
7º) Luciano Burti (Peugeot, SP), a 34.752
8º) Rodrigo Sperafico (Mitsubishi, PR), a 42.690
9º) Thiago Marques (Peugeot, PR), a 42.726
10º) Nonô Figueiredo (Mitsubishi, SP), a 48.127
11º) Ingo Hoffmann (Mitsubishi, SP), a 50.259
12º) Duda Pamplona (Mitsubishi, RJ), a 50.288
13º) Juliano Moro (Mitsubishi, RS), a 51.439
14º) Lico Kaesemodel (Mitsubishi, PR), a 57.214
15º) Guto Negrão (Chevrolet, SP), a 57.719
16º) Daniel Serra (Chevrolet, SP), a 57.898
17º) Ricardo Zonta (Peugeot, PR), a 59.287
18º) Ruben Fontes (Peugeot, GO), a 1:00.254
19º) Norberto Gresse (Peugeot, SP), a 1:05.122
20º) Mario Romancini (Chevrolet, SP), a 1:27.867
21º) Ricardo Sperafico (Peugeot, PR), a 1 volta
22º) Felipe Maluhy (Mitsubishi, SP), a 1 volta
23º) Tarso Marques (Peugeot, PR), a 1 volta
24º) Giuliano Losacco (Peugeot, SP), a 1 volta
25º) Andre Bragantini (Peugeot, SP), a 1 volta
26º) Allam Khodair (Chevrolet, SP), a 4 voltas
27º) Hoover Orsi (Chevrolet, MS), a 5 voltas
28º) Atila Abreu (Peugeot, SP), a 8 voltas
29º) Antonio Jorge Neto (Mitsubishi, SP), a 9 voltas
30º) William Starostik (Peugeot, SP), a 27 voltas
31º) Popó Bueno (Chevrolet, RJ), a 38 voltas

Melhor Volta: Cacá Bueno, 1:06.580

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS