Campo Grande Quinta-feira, 30 de Maio de 2024


Economia Terça-feira, 11 de Novembro de 2008, 10:57 - A | A

Terça-feira, 11 de Novembro de 2008, 10h:57 - A | A

Parceria vai fomentar setor cerâmico do Estado

Da Redação (JG)

O CIN (Centro Internacional de Negócios), da Fiems – Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul -, e a ABDI (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial) firmaram parceria de desenvolvimento do Projeto de Apoio à Inserção Internacional das PMEs (Pequenas e Médias Empresas) para melhorar a competitividade e capacidade exportadora desse segmento. Nessa primeira fase, a instituição européia que desenvolverá as ações no Brasil será o ITC (Instituto de Tecnologia de Cerâmica), da Espanha.

Em Mato Grosso do Sul, o ITC desenvolverá, em parceria com o CIN, o Projeto de Internacionalização do Setor Cerâmico, com objetivo de promover e estimular a cultura de internacionalização em pequenas e médias empresas do setor cerâmico do Estado. De acordo com Fábio Fonseca, responsável pelo CIN, será possível promover a atuação de forma sustentável das empresas no mercado externo, atendendo as exigências e padrões de qualidades e permitindo o aprimoramento desses produtos para tornar a indústria mais competitiva.

Entre os serviços do Instituto de Tecnologia de Cerâmica da Espanha está o desenvolvimento e counselling tecnológico, que é dirigido para a criação de produtos cerâmicos novos, melhorar o existente, saber melhor as fases que incluem os processos industriais e o design de novo procedimentos industriais. Outro serviço é a transferência de tecnologia, compreendendo a exploração, assimilação e implantação de tecnologia nova usadas em outros processos industriais.

Os espanhóis também disponibilizarão a transferência de tecnologia com a busca de novas idéias tiradas de feiras e foros de tecnologia, companhias visitadas de outros setores industriais, bancos de dados consultados, artigos científicos e revistas técnicas. O ITC também fará o treinamento tecnológico, promovendo seminários e conferências em parceria com a Universidade de Jaume I, que conta com 18 conferencistas do Departamento de Engenharia Químico.

Segundo Fábio Fonseca, os serviços tecnológicos oferecidos pelo ITC podem ser divididos em quatro áreas: análises e testes; laboratório de produto acabado; garantia de qualidade; e informação e documentação. “O laboratório de produto acabado é aprovado pela Entidade de Certificação Nacional”, informou, completando que serão realizadas 11 atividades com início a partir de 2009.

A Atividade 1 será a realização do Seminário em Gestão da Inovação Tecnológica para Internacionalização das PMEs, enquanto a Atividade 2 é o diagnóstico para conhecer os "estágios" das empresas existentes do setor. Já a Atividade 3 consiste na realização de um estudo setorial para normas e certificações internacionais e a Atividade 4 será uma consultoria de melhoria da qualidade dos produtos das PMEs para acesso ao mercado europeu.

No caso da Atividade 5, ela consistirá na capacitação tecnológica em produtos e processos para acesso ao Mercado Europeu. A Atividade 6 será a implementação de práticas inovadoras de produção e novas tecnologias e a Atividade 7 será a utilização do Sistema de Inteligência Comercial – Estudos, que consiste em análises e prospecção de oportunidades e tendências internacionais. “As atividades 8, 9, 10 e 11 consistirão em uma missão empresarial para Espanha, o fórum de comércio exterior e um workshop técnico pós-fórum, respectivamente”, explicou. (Com informações da Fiems)
 

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS