Campo Grande Segunda-feira, 24 de Junho de 2024




Economia Quarta-feira, 29 de Maio de 2024, 19:15 - A | A

Quarta-feira, 29 de Maio de 2024, 19h:15 - A | A

Caged

Campo Grande apresenta crescimento de 63,98% no saldo de contratação

Números em abril superou o mês de março

Layane Costa
Capital News

O saldo de novas contratações no mês de abril atingiu 1.269 novas vagas, representando um crescimento de 63,98% comparado ao mês de março. O saldo é 65,45% maior que o mesmo período do ano passado, quando a Capital registrou 767 novas vagas. Os números foram divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Somando o primeiro quadrimestre do ano, o saldo chega a 4.454 vagas. Todos os setores apresentaram crescimento: Agricultura (24), Indústria (172), Construção (128), Comércio (281) e Serviços (664).

O setor de Comércio e Serviços puxam os números, representando mais de ⅔ da economia municipal. Na sequência vêm Indústria com 172 vagas, mostrando a força que o setor vem apresentando em Campo Grande e em todo o Mato Grosso do Sul.

“Nos últimos 12 meses a cidade ampliou em quase 5,5 mil o número de empresas ativas, o que se reflete nos bons números de empregabilidade”, destacou a prefeita de Campo Grande, Adriane Lopes.

Campo Grande se posiciona na 16ª posição entre as capitais que mais geraram novas vagas formais de trabalho, com crescimento de +1,84% no acumulado de 2024. Os bons números do mercado formal de trabalho também influenciam na taxa geral de desocupação.

Ainda, a capital sul-mato-grossense segue no topo do ranking das capitais com a menor taxa de desocupação do País, com 4,4%. Em seguida aparecem as cidades de Porto Velho (RO) com 4,7%, e Palmas (TO) com 4,9%.

Para o superintendente de Indústria, Comércio, Serviços e Comércio Exterior da Sidagro, José Eduardo Corrêa dos Santos, os dados do CAGED de abril foram muito positivos. “Apesar dos desafios enfrentados nos últimos meses, os números foram superiores aos do ano passado, e o saldo positivo de Construção Civil e Indústria demonstram que Campo Grande entra em 2024 em franca expansão”, conclui.

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS