Campo Grande/MS, Domingo, 03 de Julho de 2022 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Domingo, 24 de Abril de 2022, 12h:23
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Empresas no Brasil adotam jornada de trabalho reduzida, em prol do bem-estar dos funcionários

Por Débora Ramos

Da coluna Educação e Carreira
Artigo de responsabilidade do autor

Entenda o raciocínio das corporações para adotar este novo modelo de carga horária de trabalho

iStock

ColunaEducaçãoECarreira

A correria diária das pessoas faz com que, muitas vezes, por conta da jornada profissional, a vida pessoal seja deixada em segundo plano. Para conseguir efetuar todas as atividades que são programadas para a semana, exige-se planejamento e adequar os horários para conseguir conciliar carreira, tarefas domésticas, praticar exercícios físicos, estar presente e atuante na vida dos filhos, ir ao médico para cuidar da saúde, entre outros afazeres que acabam sobrecarregando o corpo e a mente.


Algumas empresas brasileiras observaram que os funcionários estão cada vez mais esgotados, e consequentemente, afetando a sua produtividade no trabalho. Acabam demorando mais para elaborar projetos e atividades que poderiam ser realizadas em poucas horas, mas por conta da sobrecarga mental e física, acabam levando mais tempo. O nome dado para este tipo de exaustão é o famoso burnout, que em sua tradução para o português é síndrome do esgotamento profissional, o qual demanda muita energia e estresse para a execução das atividades.


Portanto, adotaram uma nova forma de carga horária de trabalho, com a redução de horas semanais, sendo somente quatro dias de trabalho e folga durante três dias. Antes de ser implementado em algumas empresas no Brasil, o regime adotado foi observado por algum tempo em outros países, como Islândia, Japão, Nova Zelândia e Espanha. Viram que os funcionários das empresas produziam muito mais em quatro dias do que em cinco dias semanais; no caso do Japão, a produtividade aumentou 40% após adotar o novo modelo de trabalho, pois houve organização, planejamento de atividades, e o principal: o descanso mental e físico.


Porém as empresas que já têm funcionários contratados e decidem adotar este sistema não podem diminuir os seus salários, mas para os futuros funcionários, as regras podem ser diferentes, como, por exemplo, o salário pode ser proporcional aos dias trabalhados, e cabe a ele decidir o que é o melhor em sua vida financeira e profissional. Contudo, diversos setores podem adotar a prática em benefícios dos empregados, desde educação, projetos de arquitetura, engenharia e até mesmo setor de controle de estoque.


O saldo para as empresas ao implementar a redução de carga horária é muito positivo e benéfico para todos, pois os funcionários produzem mais, descansam o necessário, conseguem conciliar o profissional com o pessoal e, consequentemente, tendem a ter uma melhoria na qualidade de vida, além da saúde física e mental em dia. As empresas precisam somente se organizar para que no período de trabalho todos consigam executar as tarefas planejadas naquele determinado período; desta forma, progredimos para um futuro empresarial mais humano e empático.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix