Campo Grande/MS, Sexta-Feira, 14 de Agosto de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Terça-Feira, 25 de Fevereiro de 2020, 11h:34
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Os cuidados com a medicação em idosos

Por Pérola Cattini

Da coluna Bem-Estar
Artigo de responsabilidade do autor

Prestar atenção na receita e fazer visitas periódicas ao médico são alguns deles

Divulgação

ColunaBem-Estar

Pessoas que tomam muitos remédios em um só dia, seja de uma vez ou com diferença de seis em seis ou de oito em oito horas, devem se preocupar com a ordem, horários e doses que eles estão prescritos. Normalmente, os idosos precisam tomar uma série de cuidados com a saúde, incluindo a ingestão de medicamentos e possíveis atividades físicas.


Esquecer de tomar os remédios, usar uma dose menor ou maior do que o indicado ou trocar o horário podem provocar falha no desempenho das substâncias no organismo frente ao problema que precisa ser combatido. Desta forma, o Blog da Saúde, do Ministério da Saúde, listou alguns hábitos que podem ajudar os idosos a controlar a demanda de medicamentos.


Veja as dicas abaixo:

Seguir as prescrições médicas
Durante a consulta, o médico dará a receita e explicará como o remédio deve ser tomado. É importante seguir à risca o que o profissional recomendar. Isso porque respeitar as doses e o tempo indicado de uso são importantes para que o tratamento seja eficaz.


Para isso, é importante consultar os profissionais da saúde, incluindo os que possuem curso de farmácia, no momento da compra dos remédios. A automedicação não é indicada, já que pode levar o paciente a quadros mais graves.

Fazer uma lista
Anotar todos os remédios com os horários que devem ser tomados ao lado pode ajudar a lembrar qual a ordem e as doses que devem ser tomadas. Várias listas podem ser feitas e deixadas com os filhos, netos ou amigos do idoso, além de uma para que ele leve consigo e uma para ficar em casa. Deixá-las em locais visíveis melhora a eficácia desse método.

Manter consultas frequentes
O acompanhamento periódico é essencial para que o médico consiga analisar a resposta do corpo ao tratamento oferecido, e, caso seja necessário, ele poderá reavaliar as doses e os horários. Segundo a neurogeriatra Tamara Checcacci, do Hospital Federal da Lagoa, no Rio de Janeiro, em entrevista ao Blog da Saúde, “essas coisas podem mudar e não quer dizer que, pelo fato do paciente usar aquele tratamento por um período, vai ser assim pela vida inteira”, explica.

Efeitos que os medicamentos podem causar
Os remédios podem causar efeitos diferentes em cada corpo. Algumas pessoas podem apresentar alergias, por exemplo. Além disso, um medicamento pode interferir no funcionamento de outro, o uso de suplementos pode atrapalhar o desempenho dos remédios e as bebidas alcoólicas reagem a eles e interferem na ação. Por isso, é importante consultar um médico antes de iniciar o uso de algum deles.

 

 



 


 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix