Campo Grande/MS, Sábado, 31 de Julho de 2021 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Domingo, 25 de Abril de 2021, 12h:23
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Manual para uma terceira idade com saúde e disposição

Por Pérola Cattini

Da coluna Bem-Estar
Artigo de responsabilidade do autor

Idosos que estimulam o corpo e a mente com a prática de exercícios físicos e a interação social têm mais qualidade de vida

iStock

ColunaBem-Estar

Envelhecemos mais do que nossos antepassados, e isso é um fato. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), atualmente, a expectativa de vida média do brasileiro é de 76,7 anos, e a tendência é de que até 2060 alcance os 81,6 anos. Mas, para chegar na terceira idade com qualidade de vida, é preciso estimular o corpo e a mente.

É bastante comum que a sociedade enxergue os idosos como pessoas que devem ficar tranquilas, sentadas em uma cadeira de balanço,  fazendo tricô ou assistindo à TV. A ideia de fragilidade da terceira idade é disseminada por conta da falta de incentivo a uma vida mais ativa, que adultos deveriam praticar por volta dos 50 ou 60 anos para surtir o efeito esperado para o futuro.

Na realidade, a vida sedentária que muitos idosos levam é o que acaba acelerando o processo de envelhecimento natural do corpo, como o enrijecimento dos músculos e a deterioração cognitiva. O corpo precisa de movimentação para se manter em forma, assim como a mente precisa de interação social para manter as habilidades intelectuais.

Não há idade certa para descobrir novos gostos e aproveitar as possibilidades da vida. Encontrar hobbies pode ser uma aventura estimulante, especialmente para os idosos. Os anglo-saxões definem as pessoas que vivem uma nova juventude graças a uma paixão como os late bloomers, ou seja, aqueles que florescem tarde.

Outra boa maneira de garantir que as necessidades do corpo humano na velhice serão supridas é pela prática de exercícios físicos. Quanto antes começar, maior o leque de possibilidades, mas, entre os mais indicados para a terceira idade, está a hidroginástica, por conta dos benefícios em relação ao baixo impacto.

A partir dos 40 anos, o corpo perde massa muscular e óssea, o que pode se agravar com o passar dos anos. Por isso, um pouco de atividade física todos os dias é um dos maiores aliados na velhice, não apenas para a liberação de endorfinas, os hormônios da felicidade,  mas também para estimular a coordenação motora.

Mas, para surtir o melhor efeito possível, a prática de exercícios físicos deve estar aliada a uma boa alimentação, que, por vezes, demanda suplementação prescrita por um nutricionista. O whey protein é indicado para idosos por ajudar na recuperação da força, aumentar a massa muscular, combater a inflamação do tecido muscular e fortalecer o sistema imunológico.

Enfrentar os desafios da terceira idade com bastante disposição e saúde é uma meta de vida. Por isso, desenvolver o hábito de se exercitar ou buscar atividades que estimulem a cognição são práticas fundamentais para a melhora ou estabilização de doenças físicas e neurológicas, ou desequilíbrios emocionais.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix