Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 25 de Março de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
2018
Terça-Feira, 01 de Janeiro de 2019, 10h:00
Tamanho do texto A - A+

Greve dos caminhoneiros deixa cidades sem mantimentos e combustível

Em protesto, categoria paralisou serviços nas estradas do Brasil, causando danos a diversos Estados e Municípios

Flavia Andrade
Capital News

A. Ramos/Arquivo Capital News

Greve deixa Estado em situação de emergência

Paralisação dos caminhoneiros

Como forma de protestar pelo aumento abusivo nos preços dos combustíveis, caminhoneiros aderiram a greve no país todo, deixando municípios sem mantimentos e combustíveis e criando filas enormes nos Postos de todo o Brasil.

 

Ao serem informados sobre o aumento do combustível e a possível paralisação da categoria, pessoas de todo o Brasil procuraram os postos das suas cidades ou de cidades vizinhas onde o preço ainda era menos “salgado” ao bolso, para que pudessem completar o tanque dos seus veículos, garantindo assim por mais alguns dias a possibilidade de utilizar o seu carro ou moto para se deslocar. 

 

Em algumas regiões, o combustível chegou ao valor de R$ 6 reais, deixando o consumidor final indignado com o preço abusivo cobrado pelos postos. Após diversas negociações, a categoria suspendeu a greve, possibilitando a normalização dos preços. 

 

Além dessa, diversas negociações para a retomada da obra do Aquário do Pantanal foram realizadas ao longo do ano, propostas de empresas interessadas em dar continuidade foram recebidas pelo governo do estado, assim como, diversos questionamentos do Ministério Público com relação ao valor de investimento para o término das obras, entre outras situações. O término da obra do Aquário do Pantanal é esperado por todos os Sul-Mato-Grossenses, na expectativa de cumprir o que de fato foi prometido pela gestão que deu início as obras. Fomentar a Cultura, Turismo e Economia do Estado, sendo o cartão postal da Capital de Mato Grosso do Sul.

Cedida / Pablo Centenaro Thomaz

paralisação, caminhoneiros, greve

Paralisação dos caminhoneiros no interior de Mato Grosso do Sul, em Rio brilhante

 

Na Capital, a inauguração da obra do Projeto Reviva Campo Grande, trouxe transtornos no trânsito, nas alterações do itinerário de algumas linhas de ônibus, assim como, a queda nas vendas para os comerciantes e empresários que atuam no centro da cidade. Com valor estimado em mais de R$ 49 milhões de reais, com ampliação do tamanho da calçada, redes subterrâneas, travessias elevadas, fim de vagas de estacionamento, bicicletários, entre outros tópicos considerados como necessários para atender ao projeto solicitado pela Prefeitura de Campo Grande. 

 

A Desembargadora do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), Tânia Borges, afastada em outubro pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça),  após ser acusada de uso de influência para liberação do filho preso por tráfico de drogas, deve responder por mais um Processo Administrativo Disciplinar (PAD), desta vez sob denúncia de corrupção. foram verificados indícios da prática de advocacia administrativa, corrupção passiva e ativa praticados pela magistrada, após constatação de troca de mensagens entre ela e um policial militar preso. A magistrada é investigada por suposta influência e interferência no julgamento de um agravo de instrumento no âmbito do TJMS.

 

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix