Campo Grande/MS, Sábado, 20 de Julho de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
2018
Terça-Feira, 01 de Janeiro de 2019, 11h:00
Tamanho do texto A - A+

Investimentos milionários trouxeram serviços e aumento na produção de diversas regiões

Inauguração, ampliação, reabertura e aniversário de cooperativa marcaram o ano para o setor

Flavia Andrade
Capital News

Bruno Chaves/Arquivo Capital News

Eldorado Brasil, fábricas de celulose, produção de eucaliptos

Termelétrica será instalada na unidade de produção da Eldorado Brasil em Três Lagoas

Durante o ano de 2018, o setor agropecuário teve diversos pontos consideráveis durante o ano, entre eles, a inauguração da Usina Termelétrica Onça Pintada, no município de Selvíria, os 39 anos da Cooperativa Agrícola Sul-Mato-Grossense de Naviraí, a inauguração de mais uma unidade da COAMO em Sidrolândia e o Terminal Portuário de Ladário com embarque de 70 mil toneladas de soja. 

 

A usina tem capacidade de 50MW, a Onça Pintada será a primeira usina geradora de energia a partir de biomassa de eucalipto a entrar em operação em Mato Grosso do Sul. O empreendimento é da Eldorado Brasil, estimado em R$ 320 milhões e deve gerar 1 mil empregos diretos e indiretos na fase de instalação. 

 

A Coopasul - Cooperativa Agrícola Sul-Mato-Grossense, atualmente, são mais de 900 cooperados, 500 colaboradores, unidades em oito municípios de Mato Grosso do Sul e um faturamento recorde de 1 bilhão de reais. Hoje, a Copasul está presente em Naviraí, Itaquiraí, Deodápolis, Dourados, Maracaju, Novo Horizonte do Sul, Nova Andradina e Ivinhema. 

 

A Coamo recebeu incentivos estaduais e isenção de impostos municipais. A parceria entre o Governo de MS, Prefeitura de Sidrolândia e iniciativa privada gerou cerca de 245 empregos diretos e indiretos. A cooperativa investiu R$ 44 milhões na unidade, que tem capacidade para receber um milhão de sacas. O complexo foi construído em uma área de 33 hectares e conta com diversos silos, setor administrativo, agência bancária da cooperativa e pavilhão para armazenar insumos agrícolas.

 

Os investimentos realizados nas hidrovias, com a retomada dos portos de Porto Murtinho e do Porto de Ladário e Corumbá.O investimento previsto na obra sobre o Rio Paraguai é de R$ 270 milhões, com entrega prevista para 2021. O projeto será custeado em partes iguais pelos governos do Brasil e do Paraguai.  Para a região Centro-Oeste, a ligação com o Oceano Pacífico permitirá a exportação dos commodities agrícolas e produtos industrializados pelo Oceano Pacífico, via porto do Chile nas cidades de Iquique e Antofagasta. Quanto a Mato Grosso do Sul, fora esse impacto econômico, existe ainda perspectiva de avanços ao turismo local. 

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix