Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 25 de Março de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
2018
Terça-Feira, 01 de Janeiro de 2019, 11h:40
Tamanho do texto A - A+

Menina de 10 anos é espancada por colegas de escola e morre sete dias depois

Para familiares a indignação é referente ao descaso dos órgãos públicos e responsáveis

Flavia Andrade
Capital News

O Caos está visível quando ao abrir as páginas policiais, vemos crianças de 10 a 14 anos cometendo atrocidades com outras crianças da mesma idade, como aconteceu com a menina Gabrielly Ximenes Souza, 10 anos, que morreu após ser espancada por outras três meninas, por desavenças tão pequenas, em lugares onde se deveriam prevalecer o respeito, o companheirismo, a igualdade independente de quaisquer diferenças, a educação e a conscientização deveria ser mais abordada, do que a indiferença.

Divulgação

Autoridades desmentem que houve espancamento em caso de criança morta ao sair da escola

Menina morreu sete dias depois de brigar com colega de escola

 

Autoridades policiais estiveram envolvidas no caso para que todos os pontos fossem esclarecidos, com relação a discussão, a um possível caso de bullying, ao atendimento realizado pelas unidades de saúde da cidade.

 

A família relata o descaso da Escola onde a menina estudava, segundo informações do Pai Carlos Roberto Costa de Souza, 40 anos, ao site JD1 Notícias, durante o velório da pequena Gabrielly, “Ninguém da escola manifestou qualquer tipo de solidariedade ou procurou a família, é como se um desconhecida tivesse morrido”, afirma Souza. 

 

O caso ocorreu após a saída do colégio, a aproximadamente 100 metros da unidade educacional, e mesmo sabendo sobre relatos de desavença entre as envolvidas, a assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Educação (SED), responsável pela escola, informou que “embora tenha acontecido fora das dependências do colégio, o órgão acompanha o caso”. 

 

Já a Ordem dos Advogados do Brasil - Seção Mato Grosso do Sul (OAB-MS), divulgou nota de repúdio com relação ao ocorrido, mesmo após o pronunciamento da Polícia, tratando o caso como “morte brutal”, de acordo com a nota divulgada, “A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional de Mato Grosso do Sul (OAB/MS), vem manifestar seu profundo REPÚDIO com relação a morte da jovem Gabrielly Ximenes Souza, de apenas 10 anos, brutalmente agredida na Escola Estadual Lino Villacha, em Campo Grande. A Ordem cobra de forma contundente a apuração dos fatos e circunstâncias por parte das autoridades competentes, bem como a punição rigorosa, nos termos da Lei, ante a agressão cometida e também a apuração dos responsáveis pela administração da escola onde ocorreu o fato”. 

 

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix