Campo Grande Quinta-feira, 30 de Maio de 2024


Reportagem Especial Sábado, 20 de Abril de 2024, 08:54 - A | A

Sábado, 20 de Abril de 2024, 08h:54 - A | A

Reportagem Especial

Semana que é celebrado o dia dos povos indígenas mostra que acesso ao emprego ainda é um dos maiores desafios

Data traz reflexão sobre a luta contra o preconceito e pela manutenção de seus direitos

Renata Santos Portela
Especial para o Capital News

Marcelo Camargo/Agência Brasil

“Nós vamos derrubar, não tenho dúvida disso”, diz presidente da FPA sobre vetos ao marco temporal

Indígena

Oportunidade de trabalho ainda é uns dos maiores desafios da população indígena, segundo uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas. O levantamento feito com base no último censo divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia estatística (IBGE), mostra esse grupo é o que tem a menor taxa de participação no mercado de trabalho.

Os dados levaram em consideração o terceiro trimestre de 2022, que mostram que a porcentagem de indígenas no mercado de trabalho na época era 59%. Já a participação de brancos e amarelos, é maior, 63%, e a de pretos e pardos 62%.

O Mato Grosso do Sul tem a terceira maior população indígena do Brasil – são 116.346 indígenas, fica atras apenas do Estado do Amazonas e Bahia. O acesso desse grupo ao emprego, é quando surge a colheita de maça, no Rio Grande do Sul e lá, muitos dos direitos deles, como trabalhadores, não são respeitados.

Reportar News

Semana que é celebrado o dia dos povos indígenas mostra que acesso ao emprego ainda é um dos maiores desafios

..

A superintendência regional do trabalho do estado investiga uma denúncia de agressão de policiais contra indígenas ocorrida no mês passado. Eles estavam trabalhando na colheita de maçã em Vacarias, no Rio Grande do Sul quando foram agredidos com bala de borracha, a usar gás lacrimogêneo e spray de pimenta.

Segundo a denúncia, eles teriam se desentendido com outros trabalhadores do Estado do Maranhão que também estariam no local trabalhando na colheita. Na ocasião, a polícia foi chamada e ao invés de entender o que havia acontecido, começoua agredir os indígenas.

Cerca de 300 indígenas da Aldeia Porto Lindo no município de Japorã foram contratados pelo período de 60 dias para trabalhar na colheita de maça em Vacarias no Rio Grande do Sul. Após o ocorrido, a empresa não teria prestado nenhum apoio aos indígenas, teria reincidido contrato e encaminhado os trabalhadores de volta ao Estado.

O acesso ao emprego não é o único desafio. Embora alguns avanços já estejam sendo percebidos como a presença de representantes de diferentes etnias em espaços e posições antes inacessíveis e fato de ter se tornado comum o acesso de estudantes indígenas em cursos de graduação e pós-graduação, alguns problemas persistem.

Entre eles, a violência, a discriminação, as violações aos territórios tradicionais e aos direitos básicos e a precariedade da assistência à saúde e da educação indígenas. Mas como mudar a realidade? O dia dos Povos indígenas nos traz essa reflexão.

Deurico/Arquivo Capital News

Foto ilustrativa de índio, indígena, tribo, aldeia

..

Por mais igualdade

A data foi criada pelo então presidente Getúlio Vargas com o nome de “Dia do Índio”, mas no dia 8 de julho de 2022 mudou para Dia dos Povos indígenas. Muito mais do que celebrar a diversidade das culturas dos povos originários, essa data serve como momento de reflexão sobre a luta contra o preconceito e pela manutenção de seus direitos.

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS