Campo Grande 00:00:00 Domingo, 14 de Julho de 2024


2022 Domingo, 01 de Janeiro de 2023, 10:40 - A | A

Domingo, 01 de Janeiro de 2023, 10h:40 - A | A

Retrospectiva 2022 - Política

Eleições presidenciáveis 2022 foram marcadas pela presença feminina com destaque para duas sul-mato-grossenses

As mulheres foram destaque tanto na política nacional quanto na regional

Vivianne Nunes
Especial para o Capital News
[email protected]

RETROSPECTIVA 2022

Marcos Serra Lima/g1

Eleições presidenciáveis 2022 foram marcadas pela presença feminina com destaque para duas sul-mato-grossenses

Candidatos à presidência posam juntos para fotos no estúdio da Globo antes do início de debate no 1º turno

O mês de agosto teve início com a definição de candidaturas à presidência da República para as eleições de outubro. Entre os dois doze candidatos, quatro mulheres, duas delas, importantes nomes no cenário político de Mato Grosso do Sul, as senadores eleitas pelo Estado, Simone Tebet (MDB) e Soraya Thronicke (União Brasil). O feito ganhou notoriedade histórica, por ser a primeira vez que duas mulheres do Estado encabeçam uma importante disputa política.

José Cruz/Agência Brasil

Lula confirma Simone Tebet como ministra do Planejamento e Orçamento

Lula confirma Simone Tebet como ministra do Planejamento e Orçamento

 

 

A candidatura de Simone Tebet foi oficializada na convenção nacional do MDB, realizada no dia 27 de julho. Tebet foi candidata da aliança do MDB com PSDB e Cidadania para disputa das eleições tendo como vice a também senadora Mara Gabrilli (PSDB), tendo uma chapa composta cem por cento por mulheres. 

 

Já Soraya Thronicke foi escolhida para liderar a candidatura do União Brasil ao Planalto após o presidente do partido, Luciano Bivar desistir de concorrer à presidência.

Carla Fiamini/Assessoria de Imprensa

Soraya Thronicke diz que irá manter auxílio emergencial em R$ 600

Soraya Thronicke (União Brasil)

 

Os demais nomes eram o do então presidente, Jair Messias Bolsonaro (PL), do ex-presidente e representante do Partido dos Trabalhadores, Luiz Inácio Lula da Silva, além de Ciro Gomes (PDT), Eymael (Democracia Cristã),Felipe D'Avila (Novo), Leonardo Péricles (UP), Pablo Marçal (PROS), Roberto Jefferson (PTB), Sofia Manzano (PCB) e Vera Lúcia (PSTU).

 

Outro nome que entra para a história da política sul-mato-grossense, é o de Tereza Cristina (PP), candidata ao senado, eleita com 60,95% dos votos, a mais bem votada do Estado com o apoio do presidente Jair Bolsonaro, que anteriormente havia lhe confiado o cargo de ministra da Agricultura o que também lhe rendeu um saldo bastante positivo entre os eleitores.  O segundo colocado foi o também ex-ministro Mandetta, com  15,34% dos votos.

 

Deputada federal eleita pelo PT em MS é a mais jovem do País

Reprodução/Redes Sociais

Eleita do domingo, Camila Jara é a deputada federal mais jovem do Brasil

Camila Jara

Eleita deputada federal por Mato Grosso do Sul com 56.552 votos, Camila Jara (PT) é a deputada mais jovem em todo país pelo Partido dos Trabalhadores. A política tem 27 anos e foi a única mulher eleita como vereadora no Estado em 2020. Camila foi uma dos 68 políticos do Partido dos Trabalhadores (PT) eleitos no primeiro turno deste ano. Camila Jara faz parte da nova geração do partido.

 

Camila também faz parte do cenário que destaca mulheres na política e coloca o Mato Grosso do Sul como um dos Estados de maior participação feminina nos pleitos eleitorais.

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS