Quarta-feira, 29 de Maio de 2024


Política Quarta-feira, 26 de Novembro de 2008, 09:22 - A | A

Quarta-feira, 26 de Novembro de 2008, 09h:22 - A | A

Entendimento entre Zeca e Delcídio está cada vez mais difícil

Lucia Morel - Capital News

A cordialidade entre o ex-governador José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT e o senador por Mato Grosso do Sul, Delcídio do Amaral, do mesmo partido.

O teor da matéria veiculada no jornal O Estado de hoje, mostra que Zeca “exige” que a bancada sul-matogrossense do PT em Brasília, que além do senador, conta com os deputados estaduais Vander Loubet e Antônio Biffi, o apoiem para que consiga a direção do partido em Mato Grosso do Sul, já que pretende se lançar candidato ao governo do Estado ou mesmo ao senado nas eleições de 2010.

A veiculação usa afirmações do ex-governador em que ele declara que tanto Delcídio quanto Loubet e Biffi “só estão onde estão” porque Zeca os apoiou enquanto estava à frente do governo do Estado, tendo atuação decisiva na eleição dos três petistas citados.

Além disso, o ex-governador afirma que sua chegada à presidência do partido seria como um “reconhecimento” por parte de líderes do partido e dos petistas eleitos em Brasília.

Ao fim da reportagem, Zeca diz que não irá participar amanhã de uma reunião agendada pelo PT aqui em Campo Grande para “selar um entendimento” entre ele e Delcídio.

O senador Delcídio do Amaral, em entrevista na manhã de hoje ao programa Tribuna Livre deu sua opinião sobre o teor da matéria e disse que “nós devemos mais do que nunca dialogar e dialogar em cima de uma pauta que priorize o PT, ou seja, a política do PT daqui pra frente, os projetos”, declarou, indicando que não deve envolver questões pessoais.

Amaral completa ainda que “não é um momento de se impor nada quando o desejo é de reaproximação. É um momento de se dialogar e entender a força que o partido tem em respeito à história do partido, a militância e sabendo que as decisões do PT são democráticas”.

 


 

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS