Campo Grande Segunda-feira, 24 de Junho de 2024




Opinião Domingo, 26 de Maio de 2024, 13:21 - A | A

Domingo, 26 de Maio de 2024, 13h:21 - A | A

Opinião

Além da Caverna

Por Wanderson R. Monteiro*

Artigo de responsabilidade do autor
Envie seu artigo para [email protected]

Em seu famoso "Mito da Caverna", Platão busca nos mostrar como, muitas vezes, estamos presos na escuridão de nossa ignorância, e nos mostra como essa ignorância tem a capacidade de limitar nosso entendimento e compreensão da realidade.

A história narrada por Platão nos fala de alguns homens presos em uma caverna, sem nunca terem visto o mundo exterior. Quando um deles é liberto e conhece a verdade sobre o mundo exterior, ele percebe o quanto a sua visão, conhecimento e compreensão de mundo eram limitados. Ao retornar para a caverna e contar para seus antigos companheiros sobre a realidade existente além da caverna, o homem foi extremamente ridicularizado por aqueles que ainda estavam presos à sua visão limitada sobre o mundo.

A história narrada por Platão continua sendo extremamente importante em nossa sociedade atual, onde, muitas vezes, julgamos o mundo com base em nossas percepções limitadas e conhecimentos superficiais, sem nos darmos conta da dimensão das coisas que ignoramos.

Para que possamos fazer julgamentos mais justos, precisamos expandir nosso conhecimento e abrir nossas mentes para novas informações e perspectivas. Como Sócrates, mestre de Platão, já nos mostrou, em sua busca pela verdadeira sabedoria, que reconhecer nossa própria ignorância é o primeiro passo para o conhecimento.

Sócrates recebeu do oráculo de Delfos a afirmação de que ele era “o mais sábio dos homens”. Na tentativa de mostrar que o oráculo estava errado, Sócrates se encontrou com pessoas que ele considerava serem mais sábias do que ele, como políticos, poetas e artífices, e descobriu que estas pessoas não eram tão sábias como ele imaginava. Com isso, Sócrates chegou à conclusão que ele era mais sábio que elas, pois sua sabedoria residia na consciência de sua própria ignorância, fato imortalizado em sua famosa frase dita em resposta ao oráculo: “só sei que nada sei”.

Hoje, em nossa sociedade atual, é fácil perceber que queremos sempre dar a nossa opinião sobre as coisas que vemos e ouvimos. Somos rápidos em opinar sobre tudo, muitas vezes sem ter o conhecimento necessário para isso. As redes sociais aumentaram ainda mais essa tendência, pois, com elas se tornou mais fácil de compartilharmos opiniões, muitas vezes errôneas, que obscurecem a verdade e a realidade sobre inúmeros fatos e acontecimentos.

Para mudar essa triste realidade, devemos adotar uma postura humilde, reconhecendo que nossa ignorância é vasta e que sempre existem mais coisas para se aprender. Somente saindo das cavernas de nossa ignorância, na tentativa de tomar conhecimento de toda a realidade que ignoramos, é que poderemos fazer julgamentos mais justos e contribuir para um entendimento mais profundo e verdadeiro do mundo e da realidade ao nosso redor.


*Wanderson R. Monteiro
Autor do livro “Cosmovisão Em Crise: A Importância do Conhecimento Teológico e Filosófico Para o Líder Cristão na Pós-Modernidade”.
Dr. Honoris Causa em Literatura e Dr. Honoris Causa em Jornalismo.
Bacharel em Teologia, graduando em Pedagogia. Acadêmico Correspondente da FEBACLA.
Acadêmico Fundador da AHBLA. Acadêmico Imortal da AINTE.
Vencedor de quatro prêmios literários. Coautor de 13 livros e quatro revistas.
(São Sebastião do Anta - MG)

 

• • • • •

 

A veracidade dos dados, opiniões e conteúdo deste artigo é de integral responsabilidade dos autores e não reflete, necessariamente, a opinião do Portal Capital News

 

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS