Campo Grande Quinta-feira, 30 de Maio de 2024


Nacional Quarta-feira, 19 de Novembro de 2008, 13:28 - A | A

Quarta-feira, 19 de Novembro de 2008, 13h:28 - A | A

Mãe é presa suspeita de matar o filho em ritual satânico

Da Redação

Uma encarregada de setor de 43 anos foi presa suspeita de matar o filho de 19 anos durante um ritual satânico no final da tarde de ontem no bairro do Jaguaré, zona oeste de São Paulo. Ela foi presa em flagrante por policiais militares que foram atender a ocorrência e a viram desferir golpes de faca contra o filho. Ela deverá responder a processo por homicídio qualificado.

Maria Lúcia Rufino, 43, foi flagrada pelos policiais militares dentro do apartamento onde a família morava, na avenida Jaguaré, esfaqueando o estudante Leonardo Macedo Gadducci, 19, um de seus filhos, no pescoço e tórax. O jovem recebeu ao menos 15 golpes, segundo o boletim de ocorrência.

Os policiais foram acionados por vizinhos que perceberam atitudes que consideraram estranhas da encarregada de setor. Segundo depoimentos, no decorrer da tarde de ontem Rufino convidada os vizinhos para orar e falava sobre demônios e assuntos satânicos. Vizinhos a viram pisotear a Bíblia e, como ela aparentava estar emocionalmente abalada, acionaram socorro.

O boletim de ocorrência informa ainda que os vizinhos tentaram acalmá-la, sem sucesso. Testemunhas disseram que Rufino dizia que o filho deveria morrer por um "bem maior".

A Polícia Militar foi acionada e quando chegou ao local a porta do apartamento estava trancada. Eles tentaram chamar a encarregada de setor e acionaram a campainha, interfone e bateram na porta na tentativa de que fossem atendidos, sem sucesso.

Segundo relato dos policiais militares, um grito foi ouvido de dentro do apartamento. Ante a isso eles resolveram arrombar a porta e encontraram Rufino com o filho no colo. Ela desferia golpes de faca e só parou quando seis policiais militares a seguraram. Outros dois filhos de Rufino estavam no local mas não foram agredidos.

Gadducci foi socorrido e encaminhado para o Hospital Universitário da USP, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. A mãe dele foi encaminhada para o pronto-socorro do Hospital da Lapa.

No local foram apreendidas duas facas e três computadores que passarão por perícia. Informações obtidas a partir de uma análise preliminar dão conta que Rufino acessava páginas da internet que abordavam temas relativos a satanismo e sacrifícios e mantinha em sua rede de relacionamentos virtual contato com outras pessoas que também cultuam esses temas. (Fonte: Folha Online)
.
 

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS