Campo Grande 00:00:00 Domingo, 14 de Julho de 2024


Internacional Quarta-feira, 25 de Setembro de 2019, 15:50 - A | A

Quarta-feira, 25 de Setembro de 2019, 15h:50 - A | A

AGRICULTURA

“Inovação tecnológica, sustentabilidade e segurança alimentar” são pautas do grupo Brics em Bonito

Ministra defende comércio global justo para países ricos e em desenvolvimento

Laryssa Maier
Capital News

Guilherme Martimon/Mapa

“Inovação tecnológica, sustentabilidade e segurança alimentar” são pautas do grupo Brics em Bonito

9ª Reunião dos Ministros da Agricultura do Brics em Bonito (MS)

Na manhã desta quarta-feira (25), os ministros da Agricultura do Brics, grupo composto por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, iniciaram no EcoSesi, Observatório Socioambiental, localizado no município de Bonito (MS). 

 

Em discurso de abertura da nona reunião do grupo, a ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) defendeu regras no comércio internacional que permitam equidade entre países desenvolvidos e em desenvolvimento.

 

“Um comércio agrícola de fato livre e justo permitiria, sem dúvida, a disseminação de melhoria das condições no campo, onde está concentrada a maior parte da pobreza no mundo. Desencadearia, ademais, outro ciclo virtuoso, em que maior produção descentralizada garantiria maior acesso a alimentação e nutrição adequadas”, disse em discurso para os colegas, reunidos no EcoSesi Observatório Socioambiental. A ministra reafirmou que as medidas protecionistas e subsídios adotados pelas nações desenvolvidas ameaçam o crescimento da agricultura em países com menor poder econômico.

 

Primeiro a falar, o vice-ministro da Rússia, Sergey Levin, destacou a importância do desenvolvimento rural no país, já que várias famílias ainda buscam garantia da segurança alimentar. O secretário do ministério indiano, B. Pradhan, informou que uma das prioridades é alcançar a segurança alimentar com sustentabilidade e que o Brics precisa aprimorar as relações entre os integrantes para chegar a esse objetivo. Atualmente, o setor agrícola é responsável por empregar 58% dos indianos.

 

Para o vice-ministro da China, Taolin Zhang, o Brics pode ser um importante ator na redução da pobreza mundial. Na China, a meta é zerar a pobreza até 2030. O país defende uma reforma no comércio agrícola para ampliar a produção, melhorar a infraestrutura, promover a inovação tecnológica e conectividade. Zhang disse ainda que o Brics deve se posicionar contra o “protecionismo negativo”.

 

O vice-ministro da África do Sul, Mcebisi Skwatsha, ressaltou a necessidade de aprimorar a cooperação agrícola entre os países. Segundo o representante, os sul-africanos estão comprometidos em aumentar a produção junto com sustentabilidade, priorizando carnes, grãos, frutas, legumes e vinhos. O país tenta retomar produção após enfrentar queda no volume por causa de uma estiagem severa.

 

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS