Campo Grande Segunda-feira, 27 de Maio de 2024


Interior Terça-feira, 18 de Novembro de 2008, 16:14 - A | A

Terça-feira, 18 de Novembro de 2008, 16h:14 - A | A

Corumbá pode contratar 25% mais temporários no comércio

Da redação (LM)

As contratações de fim de ano no comércio de Corumbá podem chegar a 25%, segundo acredita o presidente da Associação Comercial de Corumbá, Alfredo Zamlutti.

O que sustenta a perspectiva otimista são os aumentos sucessivos de vendas no comércio do município. Uma loja de calçados e acessórios do centro comercial vai contratar 7 pessoas para aumentar o quadro de funcionários no fim de ano.

“Atualmente estamos com 14 funcionários efetivados, com mais os free lances vão ser 21 para o final do ano, que dependendo do desempenho posso efetivar, como já aconteceu em outros anos. A oportunidade quem faz é o candidato” ressaltou Lucas Teixeira, gerente da loja.

Edenilson do Espírito Santo, gerente de uma loja de eletrodomésticos disse que já tem alguns funcionários que estão no período de experiência, e nos próximos dias a empresa vai contratar mais 4 pessoas para as vendas das festas de fim de ano. “Já aconteceu outras vezes de passar o período das festas e efetivar um free lance e desligar um funcionário que trabalhava a mais tempo. Esse é o período que analisamos a produção. Quem vende mais e supera as expectativas é quem terá oportunidades”, afirmou ele.

O gerente de uma loja de confecções, Orlando Pereira, contou que os funcionários de fim de ano já foram contratados e começam a trabalhar a partir do dia 1º de dezembro. “Serão 6 pessoas trabalhando com mais 17 efetivados. Aumentamos o quadro porque nessa época para atrair o cliente é essencial três coisas, preço, prazo e principalmente um bom atendimento. Quem se destacar nesse período provavelmente vou efetivar.”

Marcos Aurélio Oliva de Paula, hoje vendedor de uma loja de calçados, disse que entrou na loja como free lance no Dia dos Pais, há dois anos. “Comecei como empacotador, passei para o crediário e há um ano fui para o setor de vendas. É preciso gostar, cativar as pessoas e sempre saber conversar, dessa forma você acaba convencendo a pessoa de levar o produto”, comentou o vendedor.

O funcionário de uma loja de eletrodomésticos, Rodrigo Cabral da Silva, disse que está em período de experiência e é a primeira vez que trabalha com vendas. “Entrei dia 15 de outubro e estou esforçando para ser efetivado, porque gostei desse ramo de vendas, mas é preciso, agilidade, simpatia e conquistar os clientes, que você acaba ficando como atendente fixo do cliente. Está sendo muito gratificante”, salientou Rodrigo.

Expectativa

Os comerciantes apostam em um aumento nas vendas de fim de ano de 40%. O otimismo é devido a alta do dólar, que dessa forma o cliente deixa de comprar na fronteira para fazer as compras no centro comercial da cidade. “Com a alta do dólar o brasileiro deixa de comprar na fronteira, e a situação inverte, o próprio boliviano vê vantagem em comprar da gente. Digo que ano passado perdemos duas vezes, esse ano vamos ganhar duas vezes”, frisou o gerente Orlando Pereira.

As lojas vão fazer estratégias para atrair o cliente, com promoções, prazo de pagamento, descontos à vista e principalmente no bom atendimento dos funcionários efetivados e contratados. (Corumbá Online)

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS