Campo Grande Segunda-feira, 27 de Maio de 2024


Esporte Sábado, 29 de Novembro de 2008, 10:47 - A | A

Sábado, 29 de Novembro de 2008, 10h:47 - A | A

Caio Júnior não fica no Flamengo em 2009

Da Redação (JG)

Embora não admita oficialmente, Caio Júnior já tomou sua decisão: após o jogo contra o Atlético-PR, no dia 7 de dezembro, ele deixará o Flamengo. Seu destino será o Japão. Desgastado com a luta frustrada pelo hexacampeonato e a pressão desenfreada do clube, o treinador já começa a arrumar as malas.

A saída, de certa forma, facilita uma decisão que era tomada nos bastidores do clube: trocar o comando da equipe na próxima temporada. O contrato de Caio Júnior com o Flamengo termina no fim de 2009. Como os dois lados querem o rompimento, a multa rescisória que inicialmente era de R$ 600 mil, e cai proporcionalmente durante o contrato, não será problema.

- Não tem mais clima para ele ficar em 2009 - diz um dirigente influente no clube.

A vontade recíproca por mudança na virada do ano se maturou ao longo do Brasileirão. Caio não esconde o abatimento com o rumo que a situação tomou no Flamengo. De líder inconteste no início da competição, ele conviveu – e se irritou – com o vazamento constante de informações para a imprensa e a ferocidade das críticas.

- As situações que vivi no Flamengo servirão para ter um parâmetro maior quando eu for tomar decisões. É isso que treinadores como Muricy e Vanderlei têm. Todos os problemas servirão para eu refletir mais em situações futuras, nas decisões que terei de tomar na minha carreira de treinador – disse Caio, ao comentar sobre a panela de pressão que vive no Rubro-Negro.

A campanha consistente no Brasileiro, onde foi líder por 11 rodadas, abriu mercado para Caio. Ele recebeu uma proposta interessante do Vissel Kobe. Na Gávea, chegou a dizer que sente “uma inveja boa” de Zico porque este só aceita trabalhar fora do Brasil.

- Invejo o Zico no bom sentido. Pelo fato de ele poder trabalhar no exterior, onde tudo funciona corretamente, com segurança – afirma o técnico, que ficou bastante magoado com o episódio em que atiraram uma bomba durante um treino do Flamengo, em agosto. (G1)

 

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS