Campo Grande Quarta-feira, 22 de Maio de 2024



Economia Quinta-feira, 11 de Dezembro de 2008, 09:00 - A | A

Quinta-feira, 11 de Dezembro de 2008, 09h:00 - A | A

Indústrias terão recursos de R$ 1,8 mi para otimizar e reduzir custos de energia elétrica

Lucia Morel - Capital News

O Programa de Eficiência Energética da Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul (Fiems), que visa a manutenção e a otimização da rede elétrica para a diminuição do consumo e redução de custos, conseguiu junto à Empresa Energética do Estado (Enersul) recursos superiores a R$ 1,882 milhões para as indústrias de MS que participam do programa.

O anúncio dos recursos foi feito ontem pelo presidente da Fiems, Sérgio Marcolino Longen, que explicou que a federação enviou à Assembléia Legislativa o projeto de eficiência e esta, por sua vez, encaminhou a petição à Enersul, que após consultar e receber o aval da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), aprovou o projeto e destinou recursos para as seis indústrias contempladas: Brasráfia Indústria e Comércio de Embalagens, IMB Têxtil, Divino Sapore Indústrias Alimentícias, Berton Indústrias de Plásticos, Edyp Comércio e Serviços e Semalo Indústria.

“As seis empresas que receberam o diagnóstico energético foram contempladas para terem suas instalações elétricas adequadas para serem mais eficientes”, afirmou Longen, que destacou que o Serviço Nacional da Indústria (Senai), fez o diagnóstico energético das empresas e levantou a situação de “cabos, lâmpadas, transformadores, enfim, equipamentos que interferem na produção das empresas para que sejam trocados, possibilitando que a indústria consiga reduzir o consumo de energia elétrica e, conseqüentemente, os seus custos de produção”.

A intenção da Fiems é de que até o próximo ano, mais 40 empresas, sendo 20 delas micro e pequenas, sejam incluídas no Programa de Eficiência Energética.
Segundo o superintendente do Serviço de Apoio à Micro e Pequena Empresa de MS (Sebrae), Cláudio Mendonça, o valor da energia elétrica tem um grande peso no custo de produção das micro e pequenas empresas e, por isso, a importância do Programa de Eficiência Energética.

Empresários

Os industriais contemplados afirmaram que fazer parte do programa é uma forma de reduzir custos na produção. O dono da Brasráfia Indústria e Comércio de Embalagens, Egon Seibe, destacou que o programa é extremamente importante, principalmente na questão de utilização mais racional de energia elétrica e otimização dos custos de produção em que a energia é um dos fatores que mais pesam no custo de produção.

Para Erminio Dias, da IMB Têxtil, todas as empresas do Estado deveriam recorrer ao Programa porque é um incentivo para que as indústrias façam as adaptações que ajudam a reduzir o consumo de energia elétrica.

Fabrício Berton, da Berton Indústria de Plásticos, reforçou que foi um privilégio participar do Eficiência Energética porque apenas seis empresas foram contempladas nessa primeira fase.
Na avaliação de Paulo César Oshiro, da Edyp Comércio e Serviços, eficiência energética hoje em dia é fundamental, pois o empresário precisa economizar energia até por uma questão ambiental.

Serviço - Os interessados em obter informações sobre o Programa de Eficiência Energética desenvolvido pela Fiems podem procurar as unidades do Senai/MS em Campo Grande (67 3321-0421), Dourados (67 3411-2600), Três Lagoas (67 3509-5200), Naviraí (67 3461-2141) Rio Verde Mato Grosso (67 3292-1747) e Corumbá (67 3231-3158).
 

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS