Campo Grande/MS, Sexta-Feira, 07 de Maio de 2021 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Quarta-Feira, 10 de Março de 2021, 07h:56
Tamanho do texto A - A+

Em medida restritiva contra a covid-19, Mato Grosso do Sul terá toque de recolher a partir das 20h

Possíveis mudanças é devido ao aumento do número de internações em decorrência vírus, com ampliação da taxa de ocupação de leitos de UTI e o primeiro caso de variante

Elaine Silva
Capital News

PMCG

Campo Grande antecipa toque de recolher de quinta-feira a domingo

Toque de recolher será das 20h às 5h em todo o MS

Entre uma das medidas para evitar o avanço do covid-19, Mato Grosso do Sul poderá ter o toque de recolher antecipado, passa das 20h até as 05h. O decreto possivelmente entrar em vigor a partir desta quinta-feira (11), mas ainda não foi publicado. O Governo ainda discute ainda essas medidas que foram vazadas. 


As possíveis medida podem ser adotadas por conta do aumento do número de internações em decorrência da covid-19 na última semana, com ampliação da taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e o primeiro caso confirmado de variante em Mato Grosso do Sul.

 

• Saiba mais
Decreto publicado: Governo do Estado descarta “lockdown” visando impacto no setor econômico

 

De acodom as informações vazadas as medidas restiritivas também prevê os horários das atividades e serviços que não são classificados como essenciais. Aos sábados, as atividades e serviços não considerados como essenciais poderão manter-se em funcionamento e abertos ao público das 5 às 16 horas. Já aos domingos, fica proibido o funcionamento e a abertura ao público.

A prorrogação da suspensão das aulas presenciais nas unidades escolares e nos centros da Rede Estadual de Ensino de Mato Grosso do Sul, anunciada pelos Governo nesta terça, pode constar no decreto.

Em relação os horários e dias de funcionamento das atividades e serviços, estabelecimento deverá observar a limitação de atendimento de no máximo 50% da sua capacidade instalada, e o distanciamento mínimo de 1,5m entre as pessoas presentes no local. Entre outras possíveis medidas aponta a proibição do funcionamento de eventos e atividades em espaços públicos ou em espaços privados de acesso ao público ou de uso coletivo.

I –eventos ou  reuniões  em  clubes,  salões, igreja se  afins,  onde  o  espaço  físico não  permita  que  o número de  pessoas reunidas  mantenha um distanciamento social, mínimo,de 1,5m(um metro e meio);II -eventos ou reuniões que, em razão da sua natureza, possam gerar aglomeração de pessoas, a exemplo de festividades, celebrações, confraternizações, show se afins;

III –outras  atividades  que,  mesmo  não  descritas  nos  incisos  anteriores,  possam acarretar  aglomeração  de  pessoas  e/ou  o  seu  desenvolvimento  esteja  em  dissonância  com  os protocolos sanitários aplicáveis ao setor.

Também pode ficar suspensa a realização de cirurgias eletivas pelos hospitais da rede pública estadual e pela rede contratada. Mas, poderá haver cirurgias eletivas já agendadas até a publicação do decreto, assim como a realização de cirurgias cardíacas, oncológicas e aquelas que, mesmo se tratando de eletivas, possam causar danos permanentes ao paciente caso não sejam realizadas durante o período de suspensão.

 

Pode acontecer que novamente instaladas barreiras sanitárias nos aeroportos e de pontos de fiscalização nas rodovias localizadas no território do Estado. A fiscalização será realizada pela Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Vigilância Sanitária Estadual, em conjunto com as Guardas Municipais e as Vigilâncias Sanitárias Municipais.

Atualização de casos de covid-19 no Estado:
Mato Grosso do Sul teve mais 888 casos e 22 novas mortes, nesta terça-feira (9). O Estado já soma 610.264 casos notificados, 75.429 recuperados, 3.491 óbitos, 414.931 foram descartados, 776 amostras em análise no Lacen-MS e 5.402 casos ainda aguardam encerramento pelos municípios, 725 pessoas estão internadas, sendo 381 em leitos clínicos e 344 em UTI.

Índice de ocupação de leitos é de 98%, na macrorregião de Campo Grande. Já a macrorregião de Dourados com 97% de ocupação. Na macrorregião Três Lagoas com 82% dos leitos ocupados. A macrorregião de Corumbá está com a taxa de ocupação está em 62%. (Matéria atualizada ás 11h32 para correção de informação)

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix