Campo Grande/MS, Sábado, 31 de Julho de 2021 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Domingo, 13 de Junho de 2021, 11h:59
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Conheça a cromoterapia, tratamento terapêutico baseado em cores para auxiliar o bem-estar

Por Pérola Cattini

Da coluna Bem-Estar
Artigo de responsabilidade do autor

Também conhecido como terapia das cores, tratamento vem ganhando mais destaque nos estudos científicos

iStock

ColunaBem-Estar

Você já ouviu falar sobre cromoterapia? Considerada uma das terapias que tem passado por uma evolução científica considerável, a cromoterapia é voltada para o uso de cores de uma forma terapêutica para tratar problemas físicos e emocionais. É também conhecida como “terapia das cores” e, de acordo com a técnica, a vibração das cores é capaz de causar vibrações terapêuticas específicas, a depender da cor. As mais utilizadas são vermelho, laranja, verde, azul, violeta e amarelo, que, segundo a técnica, auxiliam o paciente a explorar o seu eu interior, afetando diretamente o sistema nervoso.


De acordo com análise feita pelo departamento de física da Universidade de Balochistan (Paquistão), a cromoterapia utiliza a radiação eletromagnética advinda das cores para tratar de doenças – e não é algo do mundo moderno. Segundo os pesquisadores, a terapia das cores foi usada pelos egípcios e vem sendo estudada pela medicina desde os anos 2000 antes de Cristo, assim como as terapias consideradas alternativas, que eram praticadas por sociedades originárias antigas. Isso porque as células do corpo humano reagem aos agentes luminosos da luz, por intermédio dos fótons. Por isso que no tratamento é comum a utilização de bastões de luz, banhos de imersão (quando luzes são inseridas em uma banheira) e até mesmo alimentos.


Dentre os benefícios da cromoterapia, estão a sensação de bem-estar e alívio de sintomas de doenças como depressão, ansiedade, fibromialgia e até pressão alta, além de estimular o sistema nervoso central do paciente. Hoje, já é possível fazer esse tipo de terapia diretamente em um hospital, centro clínico ou posto de saúde com autorização médica, sendo necessário o encaminhamento. No entanto, é muito importante que, caso você decida fazer a terapia das cores, outros profissionais também trabalhem em conjunto nessa terapia, como profissionais formados na faculdade de fisioterapia, psicologia e especialidade médica responsável pela supervisão de um problema de saúde crônico.


Também é essencial que você faça a cromoterapia apenas com profissionais habilitados para tal, pois, quando mal feita, pode trazer efeitos indesejáveis para a saúde do paciente. Alguns cuidados especiais devem ser tomados, como evitar o uso de cores em tons de laranja e vermelho para pessoas que estejam com febre ou que estejam muito nervosas, pois essas cores são capazes de intensificar os sintomas. As cores azul e violeta também devem ser evitadas em pacientes que sofrem com gota ou outros problemas semelhantes. Quem sofre com epilepsia também deve passar pelo tratamento apenas com acompanhamento médico.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix