Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 14 de Junho de 2021 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Sábado, 24 de Abril de 2021, 12h:32
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Casos de Covid-19 aumentam mais de 600% entre pessoas de 40 a 49 anos

Por Pérola Cattini

Da coluna Bem-Estar
Artigo de responsabilidade do autor

Transmissão do vírus está aumentando em pessoas mais jovens e diminuindo entre os que estão na terceira idade

iStock

ColunaBem-Estar

Em boletim divulgado no fim de março, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) apontou que a disseminação do coronavírus está aumentando cada vez mais entre os jovens, mais especificamente adultos entre 30 e 59 anos. Entre janeiro e março, os casos aumentaram 565,08% dos 30 aos 39 anos, 523,93% dos 50 aos 59 anos e 626% entre aqueles com idade de 40 a 49 anos, disparado a maior marca do grupo.


O fim de 2020 já começou a registrar uma incidência maior de jovens com Covid-19 nos hospitais. Com o início da vacinação em idosos em janeiro, o número de internações entre pessoas na terceira idade diminuiu consideravelmente, assim como os casos de coronavírus como um todo. Dali em diante, os adultos estão sendo o grupo mais incidente, mas é válido ressaltar que essa estatística não se refere a mortes pela doença – apenas aos casos registrados.


Consequentemente, o número de mortes também subiu muito, mas não chega a estar próximo da quantidade registrada de casos confirmados. Enquanto a faixa de 40 a 49 anos lidera com aumento de 419,23%, a faixa de 30 a 39 anos tem o segundo maior registro de mortes, com aumento de 352,62%, seguido pela faixa de 50 a 59 anos, que ficou na casa dos 317%.


Também foi observado um aumento de pessoas nesta faixa etária ocupando leitos de hospitais, algo que era predominante da terceira idade. Existe um paralelo que pode ser traçado entre as idades que já estão sendo vacinadas e as que estão ocupando o maior número de leitos, então a tendência é que a faixa etária vá diminuindo, conforme novos grupos forem sendo vacinados.


De acordo com o consórcio de veículos de imprensa, mais de 25 milhões de brasileiros já tomaram pelo menos a primeira dose da vacina – dentre eles, idosos, indígenas e profissionais de saúde. No momento, o grupo prioritário ainda está entre os idosos com mais de 60 anos, mas é importante ficar atento às novidades para não perder a vacinação do seu grupo.


Os métodos variam de acordo com cada estado e município. Além da vacinação padrão em unidades básicas de saúde, as campanhas também podem ocorrer em estádios, sambódromos e outros espaços com suporte para atender um grande número de pessoas. Outro esquema popular nesta pandemia está sendo a vacinação por drive-thru, onde é necessário ir de carro. Aqueles que não possuem veículo próprio podem consultar uma locadora de veículos ou combinar de ir com algum conhecido.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix